Menu
Inicio Beleza De volta às origens. O poder dos sabonetes

De volta às origens. O poder dos sabonetes

Os sabonetes líquidos e géis de limpeza fazem parte do nosso quotidiano há já algum tempo, mas os momentos de glória parecem estar a chegar ao fim.

Numa espécie de viagem futura ao passado, os sabonetes voltam a ganhar espaço na rotina de higiene e beleza e há cada vez mais opções à venda no mercado e que vão muito, mas muito além do simples ato de lavar.

Perfumados, com texturas ou à moda mais antiga, os sabonetes levam-nos a um regresso às origens, mas de uma forma muito mais aprimorada.

Nos dias que correm temos já à disposição sabonetes destinados aos mais variados tipos de pele, sabonetes que atenuam os efeitos de problemas cutâneos e até mesmo sabonetes que fazem as vezes das máscaras faciais. A Gamila Secrets, por exemplo, tem sabonetes que podem ser usados em qualquer parte do corpo – até mesmo cabelo!

Mas, porque é que o sabonete sólido (tradicional) pode ser mais benéfico do que o sabonete líquido? Em primeiro lugar, tudo depende da formulação que deu origem ao produto, contudo, os sabonetes tendem a ser mais naturais e com um pH mais próximo ao que a nossa pele necessita.

Além disso, o sabonete cria uma emulsão quando entra em contacto com a água e é aplicado em forma de massagem na pele. Essa emulsão não é agressiva ao contrário da espuma que muitos géis de banho proporcionam – e que, apesar de ser prazerosa, em nada beneficia a nossa saúde cutânea!

Os sabonetes (também denominados de barra) destacam-se ainda pode serem feitos à base de gorduras boas, sejam elas de origem vegetal – como o azeite – ou de origem animal – como o leite de burra.

 

Sabão vs. Sabonete

Comecemos pelas definições, segundo o Priberam:

  • Sabão – Produto resultante da transformação de uma substância gorda por um alcali que serve para branquear roupa, lavar ou desengordurar.
  • Sabonete – Porção de sabão fino perfumado com essências.

Mas troquemos isto por miúdos. O sabão é uma espécie de matéria-prima, um produto ainda em bruto e cuja eficiência é maior. No caso da pele, a sua capacidade de limpeza pode ser mais intensa (e, em alguns casos, ressequir a pele).

Já o sabonete é a fórmula ‘cor de rosa’ do sabão, um produto mais perfumado, com mais compostos (naturais e sobretudo químicos) e que não se limita a limpar, pode hidratar, suavizar, acalmar ou nutrir a pele.

Os dois produtos podem ser incluídos naturalmente na rotina de beleza e higiene, contudo – e tal como acontece com qualquer outro cosmético – importa sempre respeitar o tipo de pele que se tem.

 

Clique nas imagens acima e conheça alguns dos mais recentes lançamentos no mundo dos sabonetes (e sabões amigos da pele).

Brand Story