Menu
Inicio Nutrição Tudo o que precisa de saber sobre refeições semanais

Tudo o que precisa de saber sobre refeições semanais

Ao entrar no mercado de trabalho ou mudar a sua rotina é comum acabar por ir almoçar fora quase todos os dias. Mas já alguma vez parou para pensar nas vantagens que nos trazem as marmitas semanais? Neste artigo encontrará as vantagens de uma boa preparação de refeições semanais, dicas de como começar a preparar a sua marmita e algumas receitas práticas e saudáveis sugeridas por nutricionistas.

 

Vantagens

1. Pode economizar tempo e dinheiro

Ao planear e preparar as suas refeições pode economizar dinheiro e tempo. A preparação de marmitas semanais também pode diminuir mensalmente o gasto associado à alimentação, pois evita-se recorrer a restaurantes e/ou cafés, nos quais se acabaria por gastar mais dinheiro do que aquilo que se gasta ao confecionar em casa. Ao planear as suas refeições evita também todas as compras impulsivas a meio da semana.

De acordo com a nutricionista Mafalda Almeida, planear refeições semanais é uma “forma de rentabilizar o nosso tempo ao longo da semana, sendo uma organização muito viável para quem tem um dia-a-dia muito atarefado ou que não goste de despender muito tempo na cozinha todos os dias”.

 

2. Poupe-se do stress de ter de escolher todos os dias o que vai cozinhar

Quantas vezes não sabe o que fazer para o jantar? Muitas certo? E se só tiver de pensar nisso uma ou duas vezes por semana? Seria ideal.

 

3. Coma de forma mais saudável

“A preparação de refeições também pode facilitar a alimentação mais saudável (e perder peso, se esse for o objetivo), pois o menu é definido com antecedência. É menos provável cair em tentação e comer fast-food se já tiver um jantar saudável, pronto a comer, à sua espera. Ao ter marmitas semanais preparadas vamos evitar saltar refeições importantes no nosso dia-a-dia e recorrer à aquisição de alimentos menos saudáveis com grandes teores de gordura e açúcar e teores reduzidos de vitaminas e minerais. Outra vantagem é a qualidade nutricional, uma vez que ao sermos nós a preparar a nossa refeição temos mais controlo dos ingredientes que utilizamos e da sua qualidade e equilíbrio nutricional.” explica Mafalda Almeida.

 

4. Desperdice menos comida

Sabia que em Portugal cerca de 1 milhão de toneladas de alimentos são desperdiçados por ano? É tipicamente português fazer comida a mais, já pensou no quão útil seria reaproveitá-la ao invés de a guardar no frigorífico até azedar? Aproveite as sobras e inclua-as na sua próxima refeição. Se repetir a mesma comida lhe parecer cansativo, tente reinventar. (Leia o artigo até ao fim e saiba como).

 

Por onde começar?

1. Comece por escolher uma refeição que gostaria de preparar – entre pequeno-almoço, almoço e jantar têm muito por onde escolher. “Tente manter as refeições simples e foque-se naquelas em que costuma comer fora ou saltar completamente”, sugere Mafalda Almeida.

2. Idealize as suas refeições. “Para preparamos as nossas refeições semanais, primeiro de tudo temos de idealizar o que queremos e se há, por exemplo, refeições ou até acompanhamentos que queremos repetir ao longo da semana. Isto permite pensarmos sobre os ingredientes que precisamos e, na sua quantidade. O que pode ser muito útil é verificar os ingredientes que já temos em casa e pensar nas refeições que podemos fazer com eles, para que evitemos estar a comprar outros alimentos e estragar aqueles que já temos”, explica a nutricionista.

3. Escolha um dia para preparar sua refeição. O certo é que não há dias mais indicados do que outros para confecionar as suas refeições, isto depende muito do dia-a-dia de cada um. Há quem prefira fazer a preparação ao fins-de-semana, outros a meio da semana (quarta-feira, por exemplo). A nutricionista Mafalda Almeida diz que “o ideal é que tenha pelo menos entre 1h30 a 2 horas disponíveis para que possa preparar todas as suas refeições com tempo e calma. Isto claro, já tendo planeado e adquirido os alimentos que precisa. Preparar tudo num dia chega, porém, muitas pessoas têm de o fazer mais vezes ao longo da semana ou porque não têm espaço suficiente no frigorífico/congelador ou por gosto pessoal.”.

4. Determine as quantidades e a variedade de comida que vai fazer. “Se a preparação for feita para mais que uma pessoa, há que ter em conta o que cada pessoa consome para que depois possamos dividir nas doses adequadas”, relembra a nutricionista.

5. Adapte-se. “Ao invés de tentar preparar a sua marmita semanal completa tente antes preparar apenas refeições para dois ou três dias”, afirma Mafalda Almeida.

6. Pense em como vai conservar e transportar a sua comida. Têm frigorifico ou mico ondas no local onde a vai comer? Como a pode transportar?

 

Outros Artigos


Outros Conteúdos GMG

Brand Story