Menu
Inicio Saúde Usa o telemóvel enquanto cozinha? Há perigos

Usa o telemóvel enquanto cozinha? Há perigos

Pode ser um risco para a sua saúde. Dois especialistas da Food and Drugs Administration explicam porquê (e prometem mudar-lhe os hábitos do uso de telemóvel).

Usa o telemóvel enquanto cozinha? Há perigos

Que o telemóvel é um ambiente (muito) propício à acumulação de bactérias, não é novidade. Estamos constantemente com o aparelho nas mãos, levamo-lo do ginásio para a casa de banho e não há quem se lembre de lavar as mãos antes de enviar uma mensagem.

Tudo isto é passado para segundo plano por culpa das mil e uma funcionalidades que o telemóvel nos oferece – inclusive a pesquisa de receitas.

É precisamente neste ponto que se focam Amy Lando e Michael Bazaco, como consequência de um estudo avançado pela FDA, entidade reguladora de alimentos e medicação nos Estados Unidos. Na investigação, que teve como mote a segurança alimentar, os autores do estudo apontam como é que cada um de nós se pode proteger deste mal.

Uma amostra de estudo de 4000 indivíduos

Ainda que este seja um tema generalizado – o do uso constante do smartphone – o estudo da FDA foi bastante denso e contou com uma análise de cerca de 4 anos, após os quais se chegou aos hábitos de conhecimento, cuidados e comportamentos mais comummente adotados pela população generalizada.

Antes de mais, vale a pena alertar que “sabemos por estudos anteriores que a bactéria causadora de várias doenças pode sobreviver nos telemóveis”, aponta Lando. Apesar disso, o risco não é exclusivo de tais aparelhos eletrónicos. Com base nos estudos e análises até então feitos, a acumulação de bactérias neste ambiente não é muito diferente da acumulação bacteriana no balcão da cozinha, por exemplo. Por isso, também as suas consequências serão semelhantes.

Vamos a números

49% da população americana usa aparelhos eletrónicos como smartphone ou tablet enquanto cozinha. Destes, apenas 37% lava as mãos depois de o usar e voltar ‘a por a mão na massa’. Dito isto, o primeiro alerta a fazer é também o mais óbvio: lave sempre as mãos depois de tocar no ecrã, contra o risco de propagação de bactérias.

Apesar de óbvio, a maioria não reconhece esta necessidade. Afinal, o uso do telemóvel está tão incluso no nosso quotidiano que é feito sem pensar.

Além de lavar as mãos (constantemente), há estratégias a adotar na cozinha e foi a própria amostra do estudo quem as apontou. Usar apenas o dedo mindinho ou mexer no ecrã com uma caneta própria para o efeito são as estratégias mais comuns. Além disso, há quem se limite a usar o telemóvel longe dos alimentos e em momentos estratégicos – por exemplo, quando já acabou de cortar todos os alimentos e após lavar a louça ou enquanto espera que o refogado fique pronto.

Ativar o modo voz, para que ‘ordene’ o telemóvel a certas funções sem que tenha de lhe tocar é outra estratégia eficaz, aconselhada pela própria autora do estudo. Em suma, em casa cozinha será decidido quais as melhores estratégias a adotar. Mas independentemente das que se escolha, na linha da frente terá de estar sempre a mesma ideia: o telemóvel não está de todo livre do risco de contaminação de bactérias e um simples toque no ecrã em alguns segundos pode ser o suficiente para lhe prejudicar os cozinhados.

E já que estamos a alertar para os locais mais contaminados por bactérias, saiba que outros locais lhe põem em perigo. Veja na galeria de imagens.

Brand Story