Menu
Inicio Saúde De que precisa para ter os dentes ‘em forma’?

De que precisa para ter os dentes ‘em forma’?

dentes

Enquanto exercita o seu corpo, o seu sorriso está a perder brilho, cor e até a sua forma perfeita… Com este artigo vamos dar-lhe dicas para que nada disso lhe aconteça!

É uma desportista como manda o figurino. Aquece antes de começar as suas sessões fi t, nunca deixa de fazer os alongamentos no final do treino, esforça-se para que as suas barras energéticas sejam equilibradas nutricionalmente, controla a saúde cardiovascular.

Mas… há sempre um mas! Tem-se esquecido de um pequeno detalhe: tem dado atenção aos seus dentes? Se a sua resposta for ‘não’ ou ‘porque é que pergunta isso?’, então continue a ler e saiba porque o exercício pode influenciar a sua saúde oral ou vice-versa

 

HIDRATE-SE!

Hidratação durante o exercício. Sim… claro. Mas atenção! Muitas das bebidas desportivas, por conterem grandes quantidades de açúcar, frutose ou adoçantes artificiais, favorecem o aparecimento de cáries, tártaro e doença periodontal, exercendo um forte impacto na saúde oral e na qualidade da dentição.

As bebidas isotónicas têm ácido cítrico, sendo que o seu consumo faz descer os níveis de pH, o que provoca uma erosão irreversível no esmalte, perdendo minerais importantes como o cálcio, o fósforo ou o flúor.

As bebidas energéticas são ainda mais prejudiciais, porque têm mais ingredientes nocivos para os dentes, como a cafeína e a teofilina.

Para o dr. Hugo Madeira, diretor clínico da Clínica de Implantologia Avançada em Lisboa, “para além de contribuir para a perda de esmalte, que pode ser irreversível, quando continuada no tempo, provoca também o amarelecimento dos dentes e uma maior suscetibilidade para a sensibilidade dentária ao frio, aos doces e aos alimentos ácidos”.

 

MELHOR RECUPERAÇÃO

O melhor é reduzir a ingestão destes líquidos. E quando os bebe, enxague imediatamente e espere pelo menos uma hora antes de lavar os dentes.

À semelhança do que acontece após as refeições em que não devemos escovar imediatamente os dentes, porque potencia o desgaste do esmalte dentário, após o consumo de bebidas energéticas também não o deveremos fazer.

Deve dar-se tempo para que a saliva proceda à remineralização do esmalte agredido. Por isso já sabe, o melhor é evitar o seu consumo diário e a partir de agora, quando sair para correr ou para ir ao ginásio, escolha bebidas saudáveis.

Beba, por exemplo água de coco, que é baixa em açúcar e tem múltiplas propriedades: é uma fonte natural de eletrólitos, vitaminas, minerais, oligoelementos, aminoácidos, enzimas, antioxidantes e fitonutrientes.

Pode optar também pelo chá frio verde ou preto com um pouco de sal. Apesar destas alternativas, a melhor opção é mesmo a que temos mais à mão: o H2O.

E nunca esquecer de manter um nível ótimo de hidratação.

 

FECHE A BOCA!

Uma das primeiras coisas que se aprende, quando se faz desporto de forma habitual, é a importância de saber respirar, que para além de ter implicações na performance: o desempenho desportivo de um atleta que respira pela boca decresce em cerca de 21%, comparativamente com quem pratica a respiração nasal, e também tem efeitos ao nível dos dentes.

“Durante a prática desportiva, ocorre uma diminuição do fluxo salivar, tornando a boca mais seca, que se agrava quando a prática é conjugada com respiração bucal, ao invés de respiração nasal”, refere o dr. Hugo Madeira.

Consequências? “Com a diminuição do fluxo salivar, o atleta fica mais vulnerável ao aparecimento de lesões de cárie dentária, pois a saliva desempenha um papel fundamental na proteção dos tecidos duros da cavidade oral” acrescenta o dentista.

Se a nossa saliva seca comprometemos a sua função de atacar os micróbios, remover os resíduos de alimentos e neutralizar os ácidos que reduzem o pH da cavidade oral. Segundo o dr. Hugo Madeira, “estes ácidos, são os principais responsáveis pelo aparecimento de lesões de cárie dentária.

Respire mais pelo nariz e não tanto pela boca e tenha em atenção que um mau posicionamento dentário pode provocar uma má respiração, ou seja, uma respiração só bucal.

 

SEM DESGASTE

Este é um problema em cadeia que não só tem consequências estéticas como também funcionais.

A saliva, para além de exercer uma proteção essencial na prevenção das cáries, age também como um lubrificante muito importante para amortecer o desgaste dos dentes quando chocam, rangem ou se apertam, uma reação muscular muito frequente que fazemos quando realizamos um esforço físico.

A tensão muscular que o desportista tem quando executa uma atividade física também implica a contração da musculatura facial, mais concretamente dos músculos maseteros e temporais, protagonistas principais no problema do bruxismo. O desportista pode, por isso, cerrar mais, de forma involuntária, os seus dentes, provocando por vezes um desgaste excessivo do esmalte dentário.

No geral, se a situação não for muito grave, é preferível proteger os dentes com uma goteira de relaxamento. Assim, evita que o hábito de cerrar os dentes continue a destruir a estrutura. Em casos mais agudos, deve-se aplicar técnicas restauradoras como, por exemplo, coroas para recuperar o tecido dentário perdido.

Os especialistas alertam também para a importância do uso de protetores bucais. Alguns desportos podem causar, para além do desgaste, traumatismos ou até perda de dentes. É por isso importante considerar o uso destes protetores, que funcionam como uma espécie de almofada que amortece as forças exercidas sobre os dentes, protegendo-os do contínuo impacto.

 

BONS DENTES, FORTES DESPORTISTAS…

Os cuidados com a saúde oral são fundamentais para o bom desempenho da prática desportiva. O rendimento dos desportistas pode ser severamente alterado devido a problemas dentários.

São vários os estudos que referem que uma infeção dentária pode reduzir o rendimento do atleta ou atrasar a recuperação de determinada lesão.

Também uma má oclusão (relação dos dentes superiores com os inferiores) ou a falta de dentes podem gerar problemas na mastigação. Isto prejudica a absorção dos nutrientes e consequentemente provoca desequilíbrios musculares.

Por isso, não cuide só do seu corpo e preste mais atenção aos seus dentes.

 

Leia também:

https://www.womenshealth.pt/living/escova-de-dentes-quando-trocar/

Brand Story