O exercício que não pode faltar no seu treino

burpees

Quando se fala em burpees, é fácil concordar que estamos perante uma relação de amor-ódio. E, tal como todas as relações do género, há coisas boas e coisas más.

Neste caso, a parte má passa, muitas vezes, por achar que o coração lhe vai saltar do peito, enquanto luta contra as vozes da sua cabeça que lhe dizem para desistir.

“O burpee é um exercício multiarticular que trabalha o corpo todo. Conseguimos, por isso, ativar os músculos das coxas (parte anterior e posterior), das pernas, dos glúteos, do peito, dos ombros, dos braços e do core. Por isso, é um must em praticamente qualquer processo de treino”, confirma César Cerqueira, Movement & Performance Coach e posturologista clínico.

o burpee é um exercício extremamente funcional, no qual se trabalha quase toda a massa muscular

Para além disso, por usar vários grupos musculares em simultâneo, o burpee tem efeitos no aumento do gasto energético. “Segundo a Universidade de Harvard (EUA), uma pessoa com 65 kg pode perder 240 calorias num programa de 30 minutos com exercícios calisténicos, como o burpee”, reforça o especialista.

Um exercício super completo

Já Artur Sayal, Personal Trainer e Coach na box de Crossfit de Alvalade, em Lisboa, explica: “o burpee é um exercício extremamente funcional, no qual se trabalha quase toda a massa muscular. Há uma fase de semi-agachamento, ou seja, toda a estrutura da perna trabalha, há uma fase de flexão [ou prancha], onde toda a musculatura do peito trabalha e, por ser funcional, a lombar e o abdominal também estão envolvidos. Para além de ser um exercício extremamente muscular, é um exercício muito metabólico“.

É um exercício que qualquer pessoa pode inserir na rotina de treino, não sendo, portanto, considerado um exercício de risco. Contudo, Artur Sayal recomenda cuidados nos casos em que haja lesões no pulso, devido ao impacto de cair com a mão no chão.

Ads

ARTIGOS RELACIONADOS


OUTROS CONTEÚDOS GMG


Send this to friend