Menu
Inicio Nutrição Estas são as tendências da alimentação saudável para 2020

Estas são as tendências da alimentação saudável para 2020

Ainda se lembra das tendências do mundo fit em 2019? Agora dizemos-lhe tudo o que não vai querer perder no mundo dos alimentos saudáveis em 2020.

O que leite de aveia, pizza de couve-flor e alimentos probióticos têm em comum? Foram as principais tendências de alimentos saudáveis de 2019. Foi também um grande ano para comidas alternativas e para refeições com baixo teor de hidratos de carbono, além de se terem consumido mais produtos veganos do que nunca.

Mas, quais serão as novas tendências de alimentos saudáveis para 2020?

A WH responde a esta questão, com base no relatório da Whole Foods Market, uma cadeia de supermercados saudáveis. Este documento é o resultado das respostas de um painel de especialistas em culinária e consumidores dos vários supermercados da cadeia norte-americana, que definiram quais vão ser os alimentos mais populares de 2020.

1. Agricultura regenerativa

A ideia fundamental é que a agricultura seja sustentável para os solos e para o planeta. Assim, este tipo de exploração deve ter em conta as boas práticas agrícolas, que ajudem a melhorar a biodiversidade e que tenham benefícios a longo prazo para o meio ambiente. Como pode ajudar? Optando por marcas que sigam estas premissas, evitando o uso extensivo de químicos agrícolas e escolhendo produções biológicas.

2. O poder da farinha

Hoje em dia o mundo das farinhas vai muito além do tradicional trigo. A procura por novos ingredientes, segundo o Whole Foods Makert tem vindo a aumentar e o objetivo é que o novo ano traga também novas opções neste campo, como farinha de banana. Além disso, a farinha de couve-flor também vai ser uma tendência em 2020, com especial foco em ingredientes que possam trazer uma dose extra de fibra e proteína aos cozinhados.

3. Comidas do Oeste africano

Os ingredientes indígenas também estão no top das tendências alimentares, sendo que o trio tomate, cebola e malaguetas assumem a liderança. Ainda, os amendoins, o gengibre e a citronela são adições comuns e que também têm lugar de destaque no ano vindouro. Alguns superalimentos como a moringa ou os tamarindos tendem a chegar mais à Europa, o que se explica facilmente pelos seus elevados poderes nutricionais.

4. Snacks prontos a consumir

Abrir o frigorífico ou um pacote e ter um snack pronto a qualquer hora do dia parece a adição perfeita para o estilo de vida apressado em que vivemos (olá granola!). Nesse sentido, ter no frigorifico ovos cozidos, pickles de alguns vegetais e sopas bebíveis são algumas das tendências para a cadeia de supermercados norte-americana. No caso das prateleiras, as barras proteicas e as frutas e vegetais nunca passam de moda.

5. À base de plantas

Ainda que a soja seja a rainha neste campo, o mundo do veganismo tem vindo a conhecer algumas adições poderosas (e saborosas). Assim, a tendência é para uma redução do consumo de soja e um aumento da visibilidade do feijão e de alguns grãos. Algumas misturas inovadoras podem até conseguir replicar a textura dos produtos lácteos. O abacate, a abóbora, as sementes de melancia e os feijões vão ser os grandes aliados de quem pretende deixar os produtos de origem animal de lado no próximo ano, também no que toca à secção de suplementação.

6. Um mundo de manteigas e pastas

Ah manteiga de amendoim. Foi no que pensou quando leu este título, não foi? E pode continuar a seguir essa linha de pensamento. Além desta, as manteigas de sementes vão estar em voga em 2020 e os produtos base podem ser variados, desde os cajus, as amêndoas ou até ervilhas. Outra das metas será a utilização de produtos com um menor impacto ambiental, além do controlo da produção de óleo de palma.

7. Os menus dos miúdos

Dar às crianças opções mais saudáveis e mais equilibradas é uma maneira sensata de os ajudar a fazer escolhas também elas mais equilibradas. Que tal nuggets de galinha de produção orgânica? O objetivo, de acordo com o relatório das tendências passa, então, por dar um toque de sofisticação ao menu dos mais novos, apostando em massas com formatos divertidos ou até sticks de salmão.

8. Açúcares mais chiques

Apesar de todo o ataque ao açúcar que tem vindo a acontecer, a verdade é que precisamos de açúcar para ter energia. A questão prende-se, então, com a qualidade dos produtos e com a quantidade que ingerimos por dia. Que tal optar por reduções de açúcares provenientes da fruta como o coco, ou até romãs? Os xaropes naturais são uma forma mais saudável de adoçar as suas refeições.

9. Misturas de carne vegetal

Como referimos anteriormente, a diversidade de produtos à base de plantas tem vindo a aumentar bastante nos supermercados. Explorar alguns ingredientes como o grão-de-bico ou os cogumelos é uma forma simples, além de económica – de adicionar proteína aos seus cozinhados, se quer comer menos produtos de origem animal.

10. Diversão sem álcool

A ideia passa por transformar bebidas tipicamente alcoólicas em bebidas isentas de álcool, usando os métodos de destilação inerentes ao primeiro exemplo.

Brand Story