Menu
Inicio Saúde Ver muita televisão aumenta risco de trombose

Ver muita televisão aumenta risco de trombose

Ver televisão durante longos períodos de tempo pode aumentar a probabilidade de desenvolver uma trombose, diz estudo da Universidade do Minnesota.

Ver televisão durante longos períodos de tempo pode aumentar a probabilidade de desenvolver uma trombose, de acordo com uma nova investigação da Universidade do Minnesota.

O estudo, agora revelado, analisou 15 mil participantes durante um período de 24 anos. Divididos em grupos, foram categorizados pelo número de horas que passavam a ver televisão. O resultado? Aqueles que o faziam ‘com frequência’ apresentaram um risco 1,7 maior de desenvolver um tromboembolismo.

Não é a televisão a responsável

A pequena caixa que mudou o mundo é apenas uma ferramentas para a predominância de hábitos sedentários. As tromboses venosas profundas ou embolias pulmonares, que podem ser decorrentes do ‘binge-watch’ – termo utilizado para descrever o ato de ver séries de uma só vez –, são antes resultado dos longos períodos de tempo que se passa sentado.

Se, por esta altura, está em pânico porque passou o último fim de semana a ver tudo de ‘Black Mirror’, saiba que há solução. A investigação explica que este tipo de dano, pode ser revertido com a prática de exercício físico. Simples, já que o mal é provocado por estar demasiado tempo parado

Mas, Dr. Yasuhiko Kubota, responsável pela investigação avisa. “Até aqueles que praticam desporto de forma regular devem ter conhecimento dos efeitos negativos que estes comportamentos sedentários prolongados têm”.

De acordo com as estatísticas internacionais, diariamente, 1.600 pessoas perdem a vida devido a um TEV, alerta o Grupo de Estudos de Cancro e Trombose (GESCAT).

Brand Story