Menu
Inicio Sexo O objeto no quarto que está a arruinar a sua vida amorosa

O objeto no quarto que está a arruinar a sua vida amorosa

O facto é que os jovens estão cada vez a ter menos intimidade com os seus parceiros. A agitação do dia-a-dia e a mobília do quarto podem ser os culpados.

O sexo é um dos pontos que define uma relação amorosa, mas existem diversos motivos pelos quais a vida entre os lençóis pode não estar a correr como desejado. No entanto, hoje, vivem-se momentos de liberdade sexual e de um conhecimento profundo sobre tudo o que envolve intimidade.

Existe acesso a toda uma rede de informação sobre contracetivos e possíveis doenças transmitidas sexualmente e as aplicações de encontros multiplicam-se. O mundo abriu-se a uma série de novas possibilidades, mas isso não significa que as pessoas estejam a ter mais intimidade. Pelo contrário.

Relações sem sexo

Um estudo que analisou, entre 1989 e 2014, a vida sexual dos americanos chegou à conclusão de que, em média, as pessoas tinham nove vezes menos sexo na primeira década do século XXI, comparativamente ao que acontecia na década de 1990 do século XX. São os tipicamente denominados millennials quem tem menos sexo, em parte, segundo se pode ler no estudo publicado na revista científica Archieves of Sexual Behaviour, devido ao facto de as relações serem cada vez menos estáveis.

Existem várias ideias sobre quando é que uma relação se tornou ‘sexless’, ou seja, sem sexo e o facto é que os jovens estão cada vez menos a ter intimidade com os seus parceiros. Os culpados? A agitação do dia-a-dia, os constantes problemas que surgem de todas as frentes e também a mobília que tem no quarto.

Chegam a casa cansados, jantam, tomam um banho e deitam-se na cama a ver um filme ou a vossa série televisiva favorita. Parece que está tudo bem e que este é bom plano. Mas, talvez não seja. Um estudo do Nation Bureau of Economic Researsh concluiu que existe um objeto que, praticamente todas as pessoas têm no quarto e que está a matar a vossa vida sexual. Falamos da televisão.

Menos ficção e mais vida real

A televisão pode ser a sua pior inimiga, quando o objetivo é ter uma vida sexual ativa. Este estudo, que foi conduzido em 80 países e que contou com a participação de mais de quatro milhões de pessoas, provou que ter uma televisão está associado ao decréscimo da atividade sexual dos casais em 6%.

Esta não é a primeira vez que o perigo da tecnologia afeta a vida íntima das pessoas. Além das televisões, também os smartphones têm sido apontados como um fator de distanciamento entre os parceiros, provocando níveis de intimidade mais baixos.

Opte por não ter uma televisão no quarto e deixar de lado todos os aparelhos eletrónicos ou fontes de distração quando se deita. Aproveite o tempo que tem à noite para relaxar com a sua cara-metade e dê um boost à sua vida íntima. Note ainda que, deixar de ter sexo regularmente tem consequências para a saúde e para a sensação geral de bem-estar.

 

Brand Story