Menu
Inicio Gravidez Sushi e vinho. Será que os pode ingerir se estiver a tentar...

Sushi e vinho. Será que os pode ingerir se estiver a tentar engravidar?

sushi

Neste assunto, a palavra-chave é mesmo prevenção.

À partida, o consumo moderado de ambos não é algo mau para a mulher no momento que antecipa a gravidez. Mas se já se encontra a tentar engravidar, deverá reduzir ou eliminar por completo o sushi e o vinho da rotina alimentar.

Como explica a nutricionista Márcia Freitas “quando começamos a tentar conceber, devemos pensar que tudo começa, no mínimo, três a seis meses antes de engravidar”.

Assim sendo, o corpo deve ser preparado para receber o bebé, com a futura mãe a alterar, previamente, alguns hábitos. Situação especialmente relevante nas mulheres mais férteis, que poderão estar grávidas e ainda não saber.

Tudo o que a mulher ingere vai definir a saúde futura do seu bebé

No caso do vinho, a ingestão de um copo por dia é recomendada no feminino. Mas este deve ser eliminado por completo na gravidez. Já o sushi exige especial cuidado, por conter peixe cru, que não é muito recomendado na gravidez.

 

Peixe cru. Sim ou não?

Como este alimento, é necessário ter em conta que existem possibilidades de contaminação da mulher por parasitas. Tal poder levar à dificuldade no tratamento com certos medicamentos, possivelmente prejudicais para o bebé. Para matar estes possíveis parasitas, o peixe terá de ser congelado a -20º C durante sete dias ou ultracongelado a -35º C durante 15 horas. Só assim é que o sushi será mais seguro.

Adicionalmente, não é recomendada a ingestão elevada de peixes ricos em metilmercúrio durante a gravidez. “A exposição a este composto causa algumas preocupações. Por isso, aconselha-se um consumo moderado de duas vezes por semana destes peixes”, explica a nutricionista.

Em suma, se é muito fértil deverá reduzir ou eliminar o vinho e o sushi da sua rotina alimentar três meses antes de começar a tentar engravidar para preparar o corpo para a nova fase.

Brand Story