Menu
Inicio Treino Zumba, Strong by Zumba e Pilates: as modalidades que deve experimentar

Zumba, Strong by Zumba e Pilates: as modalidades que deve experimentar

Zumba, Strong By Zumba e pilates? Estas foram algumas das modalidades praticadas durante o evento Saiprarua promovido pela Global Media Group.

Zumba, Strong By Zumba e pilates. A junção pode parecer um tanto estranha, mas estas foram algumas das modalidades praticadas durante o evento Saiprarua promovido pelo Global Media Group.

A iniciativa que este ano aconteceu na Póvoa do Varzim, levou a população à rua e deu animação aos poveiros e aos turistas que por lá passeavam. Essa animação foi garantida pelo instrutor de fitness Gustavo Andrade que deu aulas de cada modalidade, reconhecendo que apesar das diferenças, estas são atividades que se podem complementar entre si.

Enquanto a Zumba tem uma função mais lúdica, o Strong By Zumba já procura a tonificação e a perda de calorias, mas o pilates promete fortalecer a zona abdominal, ao corrigir a sua postura corporal.

Assim, os três tipos de aulas de fitness devem fazer parte da sua rotina no ginásio.

 

Zumba ou Strong by Zumba: A mesma marca, objetivos diferentes

A Zumba é uma modalidade de dança presente em praticamente todos os ginásios do país. Com os ritmos latinos, promove a animação e é sobretudo uma boa forma para aliviar o stress ao fim de um dia de trabalho. “Existem quatro estilos de música que são obrigatórios numa aula de zumba: a cumbia, o reggaeton, a salsa e o merengue. A partir daí, podemos pôr um tango, um samba, ou o que nos apetecer”, explica Gustavo Andrade.

Já na modalidade Strong, a música tem uma vertente mais tecno, permitindo a coordenação de todos os movimentos. “Ouvimos pequenos sons no meio da música que significam um gesto diferente, o que ajuda muito na aula. Um som pode ser um soco, um burpee ou um pontapé. Tudo o que temos na base do Strong é a nível de socos, burpees, pontapés, exercícios de mobilidade e a parte do abdominal que também é bastante importante numa aula de fitness”.

O Strong By Zumba divide-se em quatro momentos essenciais, desde o primeiro quadrante que é mais tranquilo, o segundo onde o ritmo começa a acelerar, o terceiro que é o mais exigente (intitula-se ‘push your limits’) ao último, cujo objetivo é treinar a faixa do core (abdominais e região lombar).

Esta divisão serve para distinguir as várias intensidades ao longo do exercício, que é indicado para a perda de peso. Ao ser uma modalidade HIIT, ou seja, de alta intensidade, deve ser praticada, segundo Gustavo Andrade, no máximo duas vezes por semana. É ainda aconselhável que intercale esta aula de fitness mais exigente com outras de teor mais lúdico, para não esforçar demasiado o corpo.

 

Strong by Zumba é ideal para si, mas…

Ao ser uma modalidade de alta intensidade, deve ter algumas precauções e realizar alguns exames médicos, antes de ir a uma aula de Strong By Zumba. O instrutor de fitness Gustavo Andrade afirma mesmo que todos os ginásios deveriam fazer uma avaliação física aos novos membros, de forma a garantir que a pessoa pode praticar as diversas atividades.

“No ginásio Wow fazemos sempre a avaliação física e o Par-q”, exame que serve para avaliar se a pessoa está ou não apta para praticar atividades físicas de baixa e média intensidade. Ainda assim, todas as pessoas podem praticar tanto Zumba como Strong By Zumba, desde que não tenham nenhuma contraindicação por parte do médico.

“Existem várias progressões [na Strong By Zumba]. Temos o nível base, o normal e o avançado. Se a pessoa não conseguir fazer o nível avançado, fica no nível base e eu acompanho o exercício. São aulas de grupo, mas eu como instrutor consigo ver se aquela pessoa consegue ou não progredir. Se vejo que não, vou-lhe dizer para voltar ao nível anterior para que não se lesione e não se sinta pressionada a fazer algo que não consegue”.

 

Não precisa, (mas pode) comprar umas sapatilhas novas

Apesar de Gustavo Andrade afirmar que não precisa de adquirir nenhum material muito específico para estas aulas, o instrutor de fitness aconselha a aquisição de umas sapatilhas com uma sola mais alta (como os modelos de corrida). Também a marca Zumba tem uma linha de roupa e calçado específica, mas não é obrigatório que os adquira.

O que vai mesmo precisar é de um colchão de pilates e de umas luvas, já que ao suar e realizar exercícios com as mãos no chão, existe uma maior probabilidade de se lesionar. Também o pilates é uma modalidade presente no evento Saiprarua e é a atividade que Gustavo Andrade realmente aconselha qualquer pessoa a praticar.

 

Abdominais de sonho e uma musculatura tonificada? A chave é o pilates

“Para mim, o pilates é a base de qualquer modalidade. Se me perguntarem quantas vezes se deve praticar pilates, por semana, eu digo:Todos os dias. Quanto à Zumba e ao Strong, elas complementam-se porque enquanto a Zumba vai aliviar o stress, o Strong traz a parte de tonificação, da perda de calorias e de ganho de massa muscular. Por isso, digo que elas se complementam porque uma alivia a mente e a outra vai-nos fazer bem ao corpo e perder calorias”.

No pilates todo o trabalho é feito ao nível do core e, por isso, ajuda a moldar o corpo. Apesar de não ser uma aula HIIT, o pilates pode ajudar a tonificar mais rapidamente, especialmente da região lombar e do core. Para o instrutor não existe mesmo “nenhuma modalidade tão próxima da correção de postura e de bem-estar físico como o pilates”.

Gustavo Andrade deixa-lhe alguns conselhos básicos que deve seguir quando pratica qualquer aula de fitness:

  • Não deixar que o joelho ultrapasse a ponta do pé
  • Colocar bem o glúteo lá a trás
  • O core deve estar bem apertado e duro
  • As mãos, [na prancha] devem estar por baixo dos ombros

 


Leia Também

https://www.womenshealth.pt/treino/devo-comecar-terminar-treino-cardio/

Brand Story