Menu
Inicio Nutrição Nesta dieta pode beber vinho e comer chocolate

Nesta dieta pode beber vinho e comer chocolate

Parece um sonho, certo? Esta dieta (em que pode comer chocolate) foi a resposável pela grande perda de peso da cantora Adele.

A dieta sirt é a responsável pela esguia silhueta da cantora Adele e promete emagrecer enquanto comemos chocolate. Mas será que dá assim tantos frutos? Iniciámos a investigação… agora!

Uma maçã por dia traz saúde e alegria!

Qualquer dieta que emagreça enquanto bebemos um copo de vinho e devoramos um quadrado de chocolate merece a nossa atenção. E o nosso ceticismo. Considerada a bíblia alimentar de 2016, a dieta sirt conta as maravilhas de um gene magro, descoberto em 2003.

Quando ativa, a sirtuína (decore este nome) queima gorduras, cria músculo e rejuvenesce as células. Como ligar o ON? Aidan Goggins e Glen Matten, dois especialistas em Nutrição, investigaram e criaram esta dieta. Já com água na boca? Espere pelo prato principal…

Sirt trocado por miúdos

“Os sirts são um recém-descoberto grupo de alimentos. São particularmente ricos em nutrientes especiais que, quando consumidos, conseguem ativar no nosso corpo os mesmos genes magros que as dietas de jejum. Estes genes são conhecidos como sirtuínas”, explicam os autores do livro A dieta Sirt, Aidan Goggins e Glen Matten.

E quais os seus efeitos? “Estudos recentes têm revelado que as sirtuínas ajudam a regular o metabolismo, favorecendo o aumento da massa magra e a redução de gordura corporal”, afirma Ana Carvalhas, autora do livro Emagrecer é… e responsável pela área de Nutrição da Oris Clinic, em Coimbra.

O resveratrol, por exemplo, conhecido composto antioxidante presente nas uvas e, portanto no vinho, é um ativador natural das sirtuínas. “A dieta sirtfood não é mais do que uma dieta que inclui alimentos vegetais que contêm este e outros compostos antioxidantes”, conclui a nutricionista.

Mas não vá já buscar a garrafa de vinho. No top 20 dos sirts estão também a malagueta, o trigo-sarraceno, as alcaparras, o aipo, o cacau, o café, o azeite virgem extra, chá verde (especialmente a variedade Matcha), a couve-galega, o levístico, as tâmaras Medjool, a salsa, a chicória roxa, a cebola roxa, a rúcula, a soja, os morangos, o açafrão e as nozes.

“Esta dieta recomenda que se dê preferência aos alimentos biológicos, devido ao seu potencial maior teor de polifenóis”, recomenda Helga Teixeira, nutricionista do Porto (nutricionistahelgateixeira.com).

Hello from the other side!

E quanto aos efeitos antienvelhecimento tão apregoados? Para a nutricionista Helga Teixeira, os estudos existentes acerca da dieta sirtfood ainda não são suficientes. “No entanto, sabe-se que populações cuja alimentação inclui alimentos sirts, como é o caso da mediterrânica e asiática, têm um envelhecimento mais saudável”.

A especialista adianta ainda que “enquanto não há evidências suficientemente fortes para fazer uma dieta à base de sirts, pode-se tentar incluir alguns alimentos sirts na nossa alimentação, mas também outros alimentos ricos em antioxidantes, vitaminas, minerais e fibras, assim como em proteínas, hidratos de carbono e gorduras de boa qualidade, de forma a potenciar os efeitos sinérgicos destes nutrientes na promoção da nossa saúde”.

Os benefícios deste estilo alimentar são mais do que apertar os jeans sem ter de encolher a barriga. Descubra-os na galeria!

Se resultou para Adele talvez resulte para nós…


Leia também

Os 5 pequenos-almoços mais simples e refrescantes

Brand Story