Menu
Inicio Sexo Sexo com o seu ex-companheiro? Afinal pode não ser má ideia

Sexo com o seu ex-companheiro? Afinal pode não ser má ideia

Acabar uma relação representa um período difícil na vida de ambos os membros do casal. No entanto, é comum haver ‘recaídas’.

Sexo com o seu ex-companheiro? Afinal pode não ser má ideia

Acabar uma relação representa um período difícil na vida de ambos os membros do casal. Quer aceitem melhor ou pior o término, existe sempre uma fase de adaptação à rutura. Muitas vezes essa fase exige a necessidade de cortarem a comunicação. Isto, para se habituarem a viver um sem o outro, ou, pelo menos, de forma menos intensa já que a relação amorosa chegou ao fim.

No entanto, é comum haver ‘recaídas’. Mesmo que os sentimentos ou as circunstâncias tenham mudado, o tempo que passaram juntos pode fazê-los cair de novo nos braços um do outro. Ora, isto parece totalmente desaconselhado e uma péssima ideia se ambos têm como objetivo ultrapassar o fim da relação.

Ao terem sexo, depois de romperem o compromisso, correm o risco de confundir ações, sentimentos e até de algum dos dois criar falsas expectativas. Na verdade, velhas feridas podem voltar a emergir e as consequências podem ser mais nefastas do que positivas.

Mas também pode acontecer que nada disto seja verdade. Pelo menos é o que avança um estudo que juntou investigadores canadianos e norte-americanos. Esta pesquisa teve como objetivo estudar quais as consequências efetivas de ter sexo com ex-companheiro.

 

O estudo

Os participantes deste estudo foram incentivados a escrever um diário, durante um mês, imediatamente a seguir ao término de uma relação amorosa, numa primeira fase. Numa segunda fase, a análise teve a duração de mais um mês, ou seja, dois meses no total.

Os resultados desta investigação podem surpreender, dado que vão contra as crenças de que ter sexo com o ex-companheiro pode dificultar o processo de ultrapassar a relação. Mas, isso não significa que a chave para ultrapassar o fim de uma relação seja voltar para os braços do seu ex-companheiro.

 

Sexo com o ‘ex’ será afinal uma boa ideia?

Na verdade, houve uma associação positiva entre ter sexo com um ex-parceiro e a ligação emocional a essa pessoa. Ao fim de dois meses, as mudanças que os investigadores notaram nas pessoas, diariamente, mostram que ter sexo com o parceiro não significa que a pessoa não ultrapasse a relação.
Tanto após a primeira fase do estudo como após a segunda fase (ao fim dos dois meses), os participantes sentiam-se emocionalmente mais ligados aos ex-parceiros. Isto aconteceu quando, durante o período do estudo, as pessoas tentavam ter sexo com os ex-companheiros, sendo que a ligação emocional era mais forte tanto em dias que tentavam ter relações como nos dias em que não tentavam.
Deste modo, os investigadores concluem ainda que a busca por sexo, depois de terminar a relação, não está associada a uma maior dificuldade em ultrapassar a separação. Em alguns casos foram até relatados resultados positivos desta interação, dado que nos dias em que tiverem sexo, alguns participantes mostravam sentimentos mais positivos do que negativos. De fato, os participantes sentiram uma onda de emoções positivas após o ato.

 

É ainda importante que reavalie os seus sentimentos e que tenha a capacidade de perceber se pretende reatar a relação, ou terminá-la definitivamente.

 


Leia também

https://www.womenshealth.pt/sexo/isto-ultrapassar-discussao-abracar/

Brand Story