Menu
Inicio Uncategorized Será que tenho ansiedade?

Será que tenho ansiedade?

A ansiedade pode-se manifestar de várias maneiras e por vários motivos. A psicóloga Andreia Figueiredo aborda possíveis manifestações deste problema.

Andreia Figueiredo
ansiedade, motivos

A ansiedade pode-se manifestar de várias maneiras e por vários motivos. Testes, palestras ou ter um primeiro encontro com alguém podem ser fontes de nervosismo ou outros sentimentos associados à ansiedade. No entanto, estes sentimentos também podem ser crónicos e indicar um transtorno de ansiedade. As pessoas experimentam a ansiedade de formas diferentes, e existem diferentes tipos de transtornos de ansiedade. Algumas pessoas têm transtorno de ansiedade generalizada, transtorno do pânico, ou fobias.

De que maneiras se manifesta?

  • Preocupação excessiva – Indivíduos com transtornos de ansiedade muitas vezes preocupam-se excessivamente ou têm uma sensação de medo, que dura seis ou mais meses. Estes sentimentos de ansiedade podem ter origem na escola, no local de trabalho, nas interações sociais, nos relacionamentos pessoais, na saúde ou nas finanças. Para quem tem ansiedade, manter estes sentimentos sob controle pode ser desafiador, mesmo que perceba que as preocupações são irracionais.
  • Dificuldades em dormir – É comum a ansiedade manter as pessoas acordadas à noite, especialmente na noite anterior a um evento que está a contribuir para o medo e a tensão. O sono é essencial para quase todas as funções do corpo, incluindo a saúde mental. Na verdade, os problemas do sono também podem contribuir para a ansiedade e, muitas vezes, piorar os episódios. Há formas de melhorar um distúrbio do sono, mas nos casos mais severos, a psicofarmacologia pode ser útil.
  • Cansaço – Mesmo que alguém consiga dormir, quem sente ansiedade pode sentir-se insatisfeito, sentir fadiga ao longo do dia ou cansar-se facilmente. A ansiedade pode ser emocionalmente exaustiva e tornar o dia mais desafiante. O humor tende a flutuar, o que em certos casos, dá origem a um estado de depressão.
  • Problemas de concentração – A dificuldade de concentração é um sintoma comum de ansiedade, por vezes fruto de preocupações ou problemas de sono. Por exemplo, se está a fazer um esforço enorme para se concentrar no trabalho, o motivo pode ser a ansiedade.
Quem vive com ansiedade também pode descobrir que perde a paciência com mais aptidão do que no passado
  • Irritabilidade e Tensão – A ansiedade pode fazer com que as pessoas se sintam nervosas com regularidade. É comum agir de forma irritada com facilidade, e atacar os outros quando se sente tenso. Quem vive com ansiedade também pode descobrir que perde a paciência com mais aptidão do que no passado. Contudo, este sintoma pode ser prejudicial à vida social e aos relacionamentos pessoais de uma pessoa.
  • Palpitações – Alguns dos sintomas físicos mais comuns envolvem o coração. Uma situação que induza stress, a pessoa pode perceber que a sua frequência cardíaca aumenta ou com um batimento irregular. Estes sentimentos são muito comuns durante os ataques de pânico e também costumam ser vivenciados por pessoas com transtorno de ansiedade social.
  • Sudorese – Um aumento na temperatura corporal geralmente vem do aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial. Indivíduos que têm frequências cardíacas elevadas enquanto experimentam sentimentos de ansiedade também podem descobrir que sentem mais calor no corpo e transpiram excessivamente.
  • Tremores – O stress associado à ansiedade pode fazer com que uma pessoa trema incontrolavelmente, especialmente as mãos. Existem diferentes tipos de tremores, como os que estão associados à doença de Parkinson; no entanto, aqueles que estão associados à ansiedade são frequentemente causados pela adrenalina e pela resposta de lutar ou fugir. Embora este sentimento seja temporário, não deixa de ser desconfortável e pode criar mais medo e ansiedade.
  • Dores no peito – A respiração de uma pessoa também pode ser afetada pela ansiedade. Existe uma sensação de falta de oxigénio nos pulmões e ficamos com uma sensação de aperto ou dor no peito.
  • Sentimentos de perigo – Este sintoma específico pode ser bastante grave e paralisante. A sensação de que algo mau está para acontecer, ou em vias de acontecer, às vezes pode surgir do nada. Normalmente, são momentos que passam rápido, e, apesar de ser assustador, não deixam de ser desproporcionais aos eventos reais que causam ansiedade e pânico.
Como é que a enfrentamos?

A ansiedade não tem uma causa única, mas há algum terreno comum entre os transtornos, e os planos de tratamento geralmente incluem uma combinação de medicação e psicoterapia.

Opções Médicas

A medicação deve ser aconselhada pelo seu medico, após uma avaliação e um diagnóstico. Não existe uma abordagem única para todos os medicamentos para o tratamento da ansiedade, as dosagens podem variar, bem como o tipo de medicamento. No entanto, existem alguns tratamentos de primeira linha. Por exemplo, as benzodiazepinas são uma classe de drogas ansiolíticas de ação rápida que podem temporariamente, mas de forma eficaz, proporcionar alívio para casos graves de ansiedade e também podem ter o benefício adicional de tratar a insônia.

Terapia

Um dos métodos mais eficazes para lidar com a ansiedade é a terapia. A terapia é um recurso que ajuda a tratar a ansiedade, não só porque ajuda a perceber a ansiedade, mas também a encontrar soluções para lidar com ela.

A ansiedade afeta milhões de pessoas, e embora a experiência seja única para cada um, é importante lembrar que não estamos sozinhos, que existe ajuda, e que não deve ter receio em procurar o apoio necessário. Sejam os sintomas uma situação recente, ou antiga, nunca é tarde para lidar com este transtorno.


Este é o terceiro artigo de opinião de um conjunto de três artigos sobre ansiedade assinados pela psicóloga Andreia Figueiredo. Pode ler o primeiro (O que devemos saber sobre ansiedade) e o segundo (Como vencer a ansiedade) no site da Women’s Health.

Brand Story