Menu
Inicio Nutrição Será que precisa de colagénio?

Será que precisa de colagénio?

A sua toma em forma de suplemento é vista como solução contra rugas, mas não é só este o seu efeito. Para quem é o colagénio?

colagénio

Sente que lhe falta algum ingrediente no sumo verde com que começa o dia? Entendemos a questão – são cada vez mais os que falam das maravilhas do colagénio.

De facto, é certo que a partir de uma certa idade o melhor será começar a adaptar a nossa alimentação às necessidades do nosso corpo que, a pouco e pouco, deixa de produzir colagénio e outros nutrientes como outrora.

Por onde começar? Como consumir? Com que frequência?

Neste artigo, faremos por esclarecer todas as suas dúvidas.

Em primeiro lugar, importa esclarecer que o colagénio é a proteína mais abundante que temos no nosso corpo. É naturalmente produzido pelo nosso orgasmo mas certos fatores – principalmente o passar do tempo – podem afetar a forma como o sintetizamos e utilizamos.

Uma das suas principais funções passa por unir tecidos, como músculos, pele e ossos, com ligamentos. Além disso, tem um papel fundamental na resistência e elasticidade dos nossos órgãos. Os efeitos mais notórios do colagénio refletem-se principalmente na pele, uma vez que pode ajudar a protege-la e agentes externos, reduzir as rugas, celulite e flacidez.

Colagénio enquanto suplemento

Apesar dos benefícios estéticos que possam advir da toma deste suplemento, é também recomendável a nível de desempenho físico. Tal vantagem aponta-se pela prevenção de dor de ossos e articulações, redução do risco de desenvolvimento de doenças degenerativas e melhor recuperação pós treino.

Se é desportiva, muitos serão os especialistas que o apontarão a toma de colagénio como indispensável para prevenir lesões e garantir o máximo rendimento. Contudo, não tem de partir logo para o colagénio em forma de suplemento.

Tal proteína está presente em vários alimentos, nomeadamente carnes vermelhas, peixe e frutos secos. Todavia, o nosso corpo não tem grande facilidade em absorvê-lo. Por isso, o ideal será que o colagénio se hidrolise, ou seja, que passe por um processo químico que o fracione em aminoácidos, que são de mais fácil absorção. É por isto que o suplemento mais comummente encontrado no mercado é o colagénio hidrolisado, que já se encontra pronto para ser absorvido pelo organismo.

Quando será a altura de o tomar?

É a partir de cerca dos 25 anos que o corpo começa a diminuir a produção de colagénio. A média de redução é de 1,5% a cada ano. A partir dos 40 anos de idade, esta proteína desgasta-se mais rápido do que se produz.

Neste sentido, estudos assinalam que a dose diária recomendada é de apenas 10g, tomados a qualquer hora do dia. Os mesmos estudos recomendam o seu consumo em pó, tomado de manhã juntamente co um copo de água ou misturado com um smoothie de pequeno-almoço. Na escolha do seu colagénio, importa também garantir que não há muitos outros ingredientes na fórmula.

Artigo via Women’s Health América Latina

Brand Story