Menu
Inicio Beleza O segredo para dizer ‘bye bye celulite!’

O segredo para dizer ‘bye bye celulite!’

Sonha com uma pele lisa, suave e sem qualquer tipo de oscilações ou aspeto casca de laranja? Então que comece o combate à celulite!

Celulite, aquela indesejada palavra em que nos recusamos a pensar. Evitamos ouvir. Não queremos dizer… mas a nossa pele teima em lembrar-nos de que existe – e que, por vezes, é bem visível. Apesar de ser comum à maioria das mulheres, a celulite é muito mais do que consequência de um estilo de vida desequilibrado. Ainda assim, este é um dos fatores com mais peso.

Compreender para atacar

Coxas, glúteos, barriga e braços. Estas são as partes do corpo que mais facilmente alojam a celulite, comummente chamada de pele casca de laranja. Mas em que consiste mesmo? Segundo a dermatologista Rita Travassos, do Hospital CUF Descobertas, em Lisboa, é nada mais do que “um distúrbio arquitetural complexo do tecido subcutâneo. E está presente em praticamente todas as mulheres pós-púberes”, embora possa também afetar o sexo masculino.

Na prática, “consiste numa modificação da topografia cutânea evidente por ondulações
e modularidade da pele”. É “causada pela herniação da gordura subcutânea dentro do tecido conjuntivo fibroso, levando a um acolchoamento ou aparência de casca de laranja”.

A predisposição genética, a gravidez e a etnia podem contribuir para o aparecimento de celulite. Porém, importa não esquecer a alimentação e o estilo de vida, que dependem de cada uma de nós e que, na verdade, pesam muito nesta equação. Segundo a especialista, “uma dieta excessiva e rica em hidratos de carbono causa hiperinsulinemia e promove a produção de gordura (lipogénese), levando a um aumento no conteúdo de gordura corporal total, aumentando, assim, a celulite”. Já “o estilo de vida sedentário conduz a maior estase, promovendo alterações na microcirculação de áreas propensas à celulite”.

Prevenir estes fatores é o melhor plano de combate e, neste sentido, a nutricionista Carla Gomes aconselha a “repensar os hábitos alimentares”, pois, “na maior parte das vezes, é tudo uma questão de educação alimentar”. Para além de que há um outro aspeto a ter em conta e que apenas depende de nós: a hidratação.

Cremes: Esqueça os milagres, mas não os ignore

Os cremes anticelulíticos são tema de conversa constante, mas é preciso colocar os pontos nos is. Não fazem milagres, mas são o complemento de que o seu estilo de vida saudável pode precisar para atacar a celulite. Para Rita Travassos, “muitos produtos apresentados como promissores carecem de evidência científica, contudo, alguns princípios ativos parecem ter algum efeito”.

É o caso dos “alcaloides, como a cafeína, usados devido ao seu efeito sugerido na degradação das células de gordura. Dá-se também o caso do retinol, cuja eficácia parece relacionar-se com o aumento da espessura do colagénio na derme, melhoria do contorno das fibras elásticas e inibição da diferenciação dos adipócitos”.

Diz a especialista que a utilização de cremes/loções diariamente, acompanhada da realização de massagem, “visa promover a circulação local. Tal argumento baseia-se no princípio de que a celulite está relacionada com a alteração da microcirculação local”.

“A estimulação manual da pele supostamente promove a microcirculação. Já a drenagem linfática reduz o linfedema, o que melhoraria o aspeto da celulite”. Mas a técnica pode fazer toda a diferença.

Para a dermatologista, “a massagem manual, a drenagem linfática e a massagem do tecido conjuntivo” são passos a considerar. “Dos estudos já realizados, foi mais amplamente verificada a diminuição na circunferência da coxa; Ainda assim, a melhoria do aspeto da celulite também ser referida em alguns trabalhos”, conclui.

Outros Artigos


Outros Conteúdos GMG

Brand Story