Consumir bebidas alcoólicas afeta mesmo o bebé?

gravidez

Ao que parece, há um número surpreendente de pessoas que acha que não há qualquer problema em beber um copo durante o período de gravidez.

De acordo com um novo estudo da Cameron Hughes Wine, uma marca de vinho que opera online, 35% dos inquiridos acredita ser ‘normal’ beber vinho, de forma esporádica, durante a gravidez. Contrariamente, os outros 65% responderam que este tipo de substância não deve, jamais, ser consumido neste período.

O consumo de álcool durante a gravidez é um tema que continua a suscitar dúvidas e a criar mitos. Ainda que alguns estudos defendam que níveis baixos de consumo de álcool, durante a gravidez, possam não estar necessariamente ligados a mal formações no bebé, a maioria dos especialistas (médicos de família, ginecologistas) e das Organizações de Saúde recomenda a abstinência durante a gravidez.

Especialistas recomendam a abstinência

Isto acontece, em parte, por ainda não existir um consenso acerca do assunto – nomeadamente, que quantidade de álcool é ou não segura. “Ainda não foi determinado um nível seguro de consumo de álcool durante a gravidez, é por isso que recomendamos abstinência completa”, revela Christine Greeves, ginecologista, à WH.

Outro erro comum é pensar que se pode beber álcool no final da gravidez. De acordo com os especialistas, o consumo de álcool tem impacto no feto em todos os estágios da gravidez e poderá ter consequências graves – como é o caso de uma síndrome que causa problemas de crescimento no cérebro do bebé, devido à exposição do mesmo ao álcool.

Não arrisque e opte por não consumir álcool se estiver grávida. Pode sempre agendar já aquele copo com amigas para um futuro no qual já possa beber sem preocupações.


Leia mais:

Dois copos de vinho são suficientes para perder o sono


 

Ads

ARTIGOS RELACIONADOS


OUTROS CONTEÚDOS GMG


Send this to friend