Menu
Inicio Nutrição Santos Populares. Saiba fazer as melhores escolhas

Santos Populares. Saiba fazer as melhores escolhas

Santos Populares. Nutricionista diz como fazer as escolhas mais acertadas

Sardinha na brasa, broa de milho, batata cozida e um ou outro copito de vinho… depois cerveja, depois sangria, depois mojito. Estamos em plena época de Santos Populares, mas isso não quer dizer que tenha de estragar a boa forma física ou até mesmo a saúde!

O segredo para uma festa sem grandes consequências está, claro, nas escolhas inteligentes e, aqui, a nutricionista Lillian Barros começa logo por dizer quais as opções a excluir: “As piores alcoólicas para a saúde são as piores também para ganho de peso. Está tudo relacionado com o teor alcoólico de cada uma delas. Falo, por exemplo, das bebidas destiladas, que têm uma percentagem de álcool superior”.

Passemos aos números (que a deixarão a pensar). “Nos macronutrientes que existem na alimentação temos as gorduras, que equivalem a 9 kcal por grama, os hidratos de carbono e as proteínas que têm 4 kcal por grama cada e o álcool tem 7kcal por grama, engorda quase tanto como a gordura, sendo que, a gordura pode ser de boa qualidade e ter funções no organismo, enquanto o álcool não”.

Deste modo, continua a especialista, “quanto mais o teor alcoólico da bebida em si, pior será o seu efeito no ganho de peso e também numa questão de saúde”.

Mas se as bebidas destiladas são, por si só, um atentado à saúde, as bebidas alcoólicas destiladas misturadas com açúcar e outros tipos de álcool, como a sangria, a caipirinha, o mojito são “uma completa bombinha calórica de açúcar e de álcool”.

Ainda por mais, continua, “são bebidas que, pelo seu teor de açúcar, são bastante apreciadas, mas são muito fortes do ponto de vista de álcool e possuem açúcares refinados”.

 

Mas há boas notícias

Nem tudo no mundo das bebidas alcoólicas é de levar as mãos à cabeça. Apesar de moderação ser sempre a palavra de ordem, a verdade é que “existem algumas bebidas alcoólicas que estão relacionadas com alguns benefícios para a saúde quando consumidas de uma forma moderada, como o vinho tinto, que é rico em antioxidantes benéficos para a saúde cardíaca”.

“De há uns tempos para cá os médicos até recomendam o consumo à refeição de um cálice pequeno de vinho tinto. Eu não recomendo o consumo de vinho tino à refeição a uma pessoa que não consome álcool, pois se não consome não tem de o fazer apenas pelos seus benefícios, porém, se bebe álcool, deve preferir uma bebida com menos pontos negativos”, diz Lillian Barros.

Mas o vinho não é a única opção interessante, há também a cerveja. “Vários estudos indicam que tem bastantes benefícios e com um teor alcoólico bastante moderado, cerca de 5% de álcool, o que é bastante reduzido quando comparado com outras bebidas alcoólicas. Quando consumida de forma moderada traz benefícios, a cerveja é rica em aminoácidos essenciais, tem antioxidantes”, explica a nutricionista.

 

Festa à grande… mas sem grandes consequências

O consumo de bebidas alcoólicas vai sempre ter algum impacto no nosso organismo, quanto a isso, não há como evitar, até porque “a metabolização do álcool pelo organismo pede grandes quantidades de água, promovendo a desidratação”.

Algumas bebidas, frisa Lillian Barros, promoverem ainda a diurese – “isto porque, a partir de determinada altura, a quantidade de álcool vai inibir uma hormona que é antidiurética, que nos prende o chichi e por isso é que quando bebemos muita cerveja é um vai-e-vem à casa de banho, visto que a hormona antidiurética está inibida pelo consumo de álcool”.

Para uma festa à grande, mas sem grandes consequências nada como “alimentar-se bem”.

“O álcool é calórico e, por vezes, quando se começa a beber perde-se a vontade de ingerir alimentos de alta qualidade nutricional. Nos Santos come-se bem, há a sardinha, que é um peixe gordo rico em ácidos gordos essenciais, há a salada com antioxidantes, a batata cozida”.

No dia em que se vai beber álcool, Lillian aconselha uma “alimentação saudável e equilibrada”, mas a grande aposta está sempre na moderação do consumo das bebidas.

“Deve-se hidratar bem o corpo e a melhor dica é alternar o consumo de cerveja com água, por exemplo, ou fazer uma escolha mais inteligente de bebidas alcoólicas, preferindo uma cerveja ou vinho do que bebidas que resultam de misturas”, aconselha.

Depois da festa deve ainda “ter a certeza que antes de ir para a capa volta a reforçar a hidratação e também quando acorda. No dia seguinte há que manter a hidratação e apostar numa alimentação colorida, rica em antioxidantes que ajudam o organismo a ver-se livre da intoxicação que possa ter existido na noite anterior”.

 

https://www.womenshealth.pt/saude/quanto-tempo-bebidas-alcoolicas-sair-organismo/

Brand Story