Menu
Inicio Sexo O hábito diário que garante o máximo de prazer a dois

O hábito diário que garante o máximo de prazer a dois

Jogos, brinquedos, disfarces e representação… Experimente e aprenda a aliar as gargalhadas ao sexo! Rir será a sua melhor arma de sedução.

signo
iStock

Jogos, brinquedos, disfarces, representação e acupuntura sexual… Experimente e aprenda a aliar as gargalhadas ao sexo! Verá que vão ajudá-la a superar momentos menos bons e as discussões com o seu parceiro vão diminuir.

O sorriso será a sua melhor arma de sedução.

Diz-se que o sexo é das coisas mais divertidas que pode fazer. Praticá-lo é por si só prazeroso, mas se às carícias juntar gargalhadas, somará um poder reparador e a sua relação sairá fortalecida. É que, quanto mais e melhor o fizermos, melhor humor teremos também. Já conhece a risexterapia? Experimente! E, com tantas dicas que lhe apresentamos, esperamos que não se que apenas pela experiência…

 

Endorfinas

Conhecidas como o elixir da felicidade, estas hormonas são segregadas de forma natural quando nos rimos, praticamos desporto, comemos chocolate, nos apaixonamos ou fazemos sexo. De entre os seus múltiplos benefícios, as endorfinas ajudam ainda a reforçar o sistema imunitário e a acalmar dores. E, sendo o riso o principal responsável pela sua segregação, vemos reunidos muitos motivos para lhe dizer para sorrir mais!

Por vezes, o riso pode teimar em não aparecer e, nesses casos, temos de encontrar estratégias para o potenciar. A teoria da risoterapia defende que se nos rirmos sem motivo durante um minuto, mesmo que de forma forçada, vamos começar a sentir vontade de rir mais e a gargalhada vai tornar-se mais natural. Falámos com Joanne Helms, professora e fundadora da Escola do Riso em Portugal, que nos explicou que “o Yoga do riso põe o corpo em festa até a mente ir atrás”.

Quer isto dizer que ao forçar a gargalhada, o seu corpo estará a exigir ao cérebro que segregue endorfinas e que ele corresponde acabando por fazê-lo. É por isto que, depois de rir muito, se começa a sentir mais feliz e mais descontraída.

 

Risexterapia

O riso é necessário para o bem-estar físico e mental e uma forma de aumentar a nossa capacidade de amar. Assim sendo, por que não usá-lo para melhorar o sexo e até solucionar possíveis disfunções?

O nome não deixa espaço para dúvidas: a risexterapia consiste na aplicação de técnicas de risoterapia adaptadas ao sexo. Joanne confirma que é possível. A professora explica-nos que a gargalhada acontece na garganta e subconscientemente essa zona faz lembrar a vagina. Ao provocar o riso, o órgão sexual estará por isso mais recetivo ao estímulo.

 

Melhore o sexo

Aprenda a brincar com o som! “Na hora H, quando estiverem os dois na cama, fiquem olhos nos olhos, deixem as palavras de lado e tenham conversas de gargalhadas”, sugere Joanne. Comecem por imitar o tom de uma conversa, mas em vez de palavras troquem risadinhas, para depois avançar para algo mais picante!

O passo seguinte é prosseguir com a conversa mas, desta vez, acrescentando o som que fariam se tivessem um orgasmo. Depois deste exercício, Joanne garante que vão acabar a rir e sentir-se mais cúmplices. Se prefere algo mais espontâneo, experimente uma guerra de almofadas ou joguem à apanhada.

“O riso terá um efeito positivo na irrigação sanguínea e o pénis do seu parceiro ficará mais rijo”, esclarece a professora. Os jogos com representação e disfarces também são uma opção já que lhe permitem imaginar que é outra pessoa. Estar mascarada vai libertá-la de tensões e sentirá vontade de fazer coisas que não faria. De facto, o riso pode servir para a deixar desinibida, tal como faria uma garrafa de um bom vinho.

 

Joanne explica-o: “O Yoga do riso pode substituir as práticas pouco saudáveis que nos deixam mais soltos, como álcool ou a droga”.

O jogo do balão é outra opção: coloque um entre os vossos corpos despidos e faça-o subir e descer, do joelho até cima, sem usar as mãos. Vão estar a realizar movimentos divertidos e eróticos que podem culminar numa divertida guerra de balões. Se o problema reside na falta de excitação do seu namorado, este jogo é obrigatório. Ao jogar, ele vai descontrair-se e poderá ter uma ereção sem se dar conta. Gravem estes momentos em vídeo, se se atreverem. Podem revê-los mais tarde para se inspirarem para uma próxima vez, enquanto partilham uma dose de gargalhadas.

 

Rir também fora do quarto

A anorgasmia, a ejaculação prematura ou a ausência de excitação sexual são disfunções que são associadas ao stress, à ansiedade ou a maus hábitos. Nos casos mais extremos, em que parece quase impossível esquecer os problemas, pode ser necessário fazer os exercícios não só no quarto. Joanne diz-nos que é possível aplicá-los ao longo do dia.

Lembra-se do clássico da Disney Dama e o Vagabundo? Ao almoço, brinquem com o esparguete tal e qual os personagens! O riso é garantido.


Leia também

Trocar mensagens com o seu parceiro pode salvar a relação

Brand Story