Menu
Inicio Gravidez Quão influente é a alimentação da grávida para a saúde do seu...

Quão influente é a alimentação da grávida para a saúde do seu bebé?

O que come, o estilo de vida que leva e a medicação que toma durante a gestação são aspetos determinantes na saúde do seu filho, ainda antes de este nascer.

grávida

A ciência está constantemente a descobrir-se e a encontrar novas respostas às questões sobre nós próprios e o mundo em que vivemos. No caso específico do microbioma, acreditava-se anteriormente que, enquanto estivesse na barriga da mãe, o bebé era estéril. Ou seja, não era afetado por qualquer bactéria até ao momento do parto. Hoje, sabe-se que não é assim. A transmissão de micróbios da mãe para o bebé ocorre durante toda a gestação. Esta mudança de paradigma obriga a grávida a adotar uma postura mais consciente pelo impacto (ainda maior) que sabe que as suas ações terão na saúde do bebé.

Esta relação de influencia muito próxima é um dos pontos que Alexandra Vasconcelos, especialista em medicina integrativa aborda no seu livro ‘As bactérias que nos curam’, onde explica todo o funcionamento do microbioma e como este pode influenciar o sistema imunitário do ser humano.

Ora no capítulo que se dedica a responder à questão ‘Como se adquire o microbioma humano’, a autora deste best-seller começa justamente por referir que é ainda na gestação que se dá a primeira colonização de bactérias no útero e bebé, embora em quantidades muito pequenas, essencialmente através da zona vaginal e microbiota oral. Aqui falamos de bactérias do tipo Lactobacillus, que são bactérias que não necessitam de oxigénio para sobreviver.

Por ser o primeiro contato do bebé com bactérias, são uma forma de o preparar para as colonizações que se seguem.

O momento do parto

Aqui sim, é quando ocorre a maior colonização por parte de bactérias, e de forma bem rápida! Mas segundo descreve Alexandra Vasconcelos, o tipo de colonização a ocorrer em pouco ou nada depende da mãe. O que influencia é pois o tipo de parto: natural ou cesariano.

No caso de parto natural, o contato com a vagina expõe o bebé a uma população microbiota genética completa, facilitando a colonização. Já nos partos por cesariana, aumenta o risco de o bebé vir a sofrer alergias e outras condições. Tal deve-se à falta de contato com as bactérias do canal vaginal, a presença de oxigénio mais imediata vai permitir que outras estripes, bem como bactérias do meio ambiente, colonizem o intestino do bebé desde o início.

“Em muitas situações, não existe outra alternativa. Obviamente que é necessária a saúde da mãe e do bebé. Mas já sabe que as cesarianas vão influenciar o microbioma do bebé, o que se pode traduzir em mais doenças no futuro”, lamenta a especialista.

Então, o que deve a grávida fazer para melhorar a microbiota do seu bebé?

Alexandra Vasconcelos divide esta resposta em dois momentos: cuidados antes do bebé nascer e cuidados com o bebé após o parto. Aqui reproduzimos a sua resposta na íntegra.

Cuidados com a mãe:
  • Usar prebióticos logo desde a preconceção
  • Corrigir a alimentação durante a preconceção e a gestação
  • Incluir fibra e legumes pelo menos duas vezes ao dia
  • Incluir alimentos fermentados
  • Evitar o uso de medicamentos, especialmente antibioticos (apenas quando mesmo necessário)
  • reduzir os níveis de stress
  • Dormir bem
  • menter o peso e a composição corporal corretos
  • Tentar o parto natural
Cuidados com o bebé depois de bascer
  • Insistir na amamentação com leite materno, sempre que possível
  • incluir muitos legumes na alimentação do bebé, especialmente até aoa 5 anos
  • não alimentar o bebé com comida processada, industrializada ou doces
  • Suplementar o bebé com prebióticos caso tenha nascido por cesariana
  • Deixar o seu filho contatar com a natureza e brincar na rua. Deixe-o sujar-se com tudo o que a natureza nos dá

O livro ‘As bactérias que nos curam’ é uma publicação da editor Planeta e já está à venda nas livrarias de todo o país pelo preço de 17,5€.

Brand Story