Menu
Inicio Nutrição Proteína mas q.b. Este é o erro que provavelmente está a cometer

Proteína mas q.b. Este é o erro que provavelmente está a cometer

Não é só o que come. Quando come, quanto come e como o faz, são aspeto igualmente imprescindíveis. Quando se fala de proteína e não só.

Proteína mas q.b. Este é o erro que provavelmente está a cometer

Proteína: Macromoléculas constituídas por cadeias de aminoácidos. Encontram-se em todos os seres vivos e participam em quase todos os processos celulares do organismo.

Esta é uma breve definição científica, mas às que não são da área, basta perceber que a proteína é um composto essencial ao crescimento e manutenção do corpo humano, nomeadamente dos músculos. Mesmo que o objetivo não seja aumentar a massa muscular, a proteína é essencial a qualquer indivíduo. Por isso, e porque o ser humano não é capaz de sintetizar todos os aminoácidos, consumir alimentos ricos em proteína é essencial a qualquer alimentação que se queira completa e equilibrada.

Até aqui, nada de novo. Sabe-se que uma boa refeição deve incluir proteína, hidratos de carbono e gordura insaturada – a chamada ‘gordura boa’. Ora, o problema vem quando se abusa do consumo diário de proteína.

Embora não se aponte um valor por que qualquer mulher se deva orientar, crê-se que o consumo atual de proteína é bastante superior ao que se carece.

Especialistas que reconhecem este aspeto culpam em parte dietas ou tendências alimentares que não passam de tendência. Tomemos como exemplo a dieta paleo: o consumo de proteína é exageradamente superior ao que se carece. Contudo, também se aponta como erro a altura em que a proteína é consumida.

Este aspeto é relevante, no que à dose de proteína diz respeito. Quem alerta para este aspeto é o macro-nutricionista Douglas Paddon-Jones. À Women’s Health explica que o ser humano não tem capacidade para comer uma galinha inteira e usar a proteína durante a semana inteira.

Em vez disso, o nosso corpo processa entre 20 e 30 gramas de calorias a cada duas ou três horas, sensivelmente. Tudo o que for superior a isto não será aproveitado e por isso será alojado sob a forma de gordura.

Voltemos à questão da hora do dia:

Paddon-Jones reconhece que o jantar costuma ser um “festival de proteína” e que ao pequeno-almoço é por vezes esquecida. Pelo contrário, o que se deve garantir é que o dia começa com uma boa dose de proteína.

Mas ainda sobre isto, há quem abuse ao comer logo de manhã um batido altamente rico em proteína.

Por isso o conselho é que se coma, às refeições principais, não mais de 30 gramas de proteína. Já os snacks, caso os coma entre refeições, devem conter entre 10 e 15 gramas de proteína.

Tudo isto torna-se ainda mais específico a cada mulher tendo em conta a idade, estilo de vida e rotina de treino. Por isso, a Women’s Health aconselha a que se informe sobre o seu caso junto de especialistas.

Leia também:

https://www.womenshealth.pt/nutricao/queijo-saude/

Artigo via Women’s Health Reino Unido.

Brand Story