Menu
Inicio Beleza Praia e máscara de pestanas, por que não?

Praia e máscara de pestanas, por que não?

Faça desta uma relação feliz!

Praia e máscara de pestanas, por que não?

Longe vão os tempos em que uma ida à praia era, digamos, uma simples ida à praia. Hoje, ir à praia ou à piscina é como ir a um evento social. Nada como vestir um bom fato de banho e aplicar a maquilhagem que dá a confiança máxima.

Mas, como assim maquilhagem? Sim, é possível ir à praia e à piscina com o rosto maquilhado. E, sim, é preciso ter alguns cuidados.

“As pessoas acham que estão fotoprotegidas por estarem maquilhadas, mas não. O uso de maquilhagem, ainda que tenha algum fator de proteção, não dispensa nunca o uso de um protetor solar, nem tão pouco as outras normas de fotoproteção. “Falamos do uso de chapéu, roupa adequada, óculos escuros e a fuga às horas de maior intensidade solar”, aponta a dermatologista Isabel Correia da Fonseca.

À prova de água!

No caso das máscaras de pestanas, há um requisito mínimo para que não se arrependa ao primeiro mergulho: têm de ser à prova de água. Porém, “algumas máscaras de pestanas e até lápis para olhos contêm pigmentos que são fotos-sensibilizantes, podendo dar origem a um eczema de contacto fotossensível ou alérgico, que é causado pela radiação solar. Deve-se ter muito cuidado em caso de fotos-sensibilidade”, alerta.

Evitar químicos e optar por uma máscara de pestanas de origem natural poderia ser a solução ideal, mas a verdade é que este é o produto cosmético que mais dificuldade tem em assumir-se como natural, pois as fórmulas ainda necessitam de compostos sintéticos para que o efeito seja o desejado.

O lado mais natural

“Dentro dos ingredientes ditos naturais, nem sempre se encontram todos os que têm as propriedades desejadas e a dificuldade está aí. Encontramos uns que alongam as pestanas, mas que não são à prova de água ou não colam lá muito. Portanto, acabam por não servir, especialmente quando são comparados com os ingredientes que não são naturais”, diz-nos a professora Helena Oliveira, da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa.

“Há produtos sintéticos bons e os ingredientes naturais não acompanham essa performance. Nas sombras para os olhos isso é mais fácil, porque os ingredientes que as compõem sempre foram de origem natural. Contudo, o grande problema da maquilhagem natural é o risco de toxicidade. É por isso preciso torná-la mais adequada e pura para ser aplicada na pele sem causar danos”, frisa.

Se não quer abdicar de uma boa máscara de pestanas na praia, opte por uma que seja resistente à água. Deve ter efeito protetor, ser antialérgico e respeitar a sensibilidade ocular.

A Women’s Health selecionou alguns produtos que vão ao encontro dos parâmetros aconselhados pelas especialistas. Percorra as imagens da galeria e leve o pestanão à praia.


Leia também:

Mulher prevenida vale por duas: Proteja assim os olhos do sol

Brand Story