Menu
Inicio Running Como correr mais e melhor para uma mente mais forte

Como correr mais e melhor para uma mente mais forte

Postura, passada e boa recuperação. Poderão ser estes os pilares de uma corrida?

corrida consciente

Postura, passada e boa recuperação. Poderão ser estes os pilares de uma corrida? “Uma boa postura e passada técnica ajudam a economizar energia durante uma prova, além de prevenirem futuras lesões”. Assim começa por nos explicar, Carla Tavares, personal trainer no fitness Hut em Almada.

Há que ter a mente alerta sempre que correr. Esta modalidade obriga a um esforço por parte de todo o corpo e deve estar consciente da forma como o faz, além de planear o seu treino de corrida para toda a semana. É para uma maratona que se está a preparar? Já completou dois treinos de velocidade esta semana? Está a recuperar de uma pequena lesão? Tudo conta para planear os seus treinos.

Postura consciente

Para André Rosa, personal trainer na Academia do Rosa, no Porto, falar de postura e falar de técnica de corrida e da sua eficiência, aspetos que são diretamente proporcionais à qualidade da postura. É por isso que a sua técnica deve ser avaliada e eventualmente corrigida por um treinador. Importa não esquecer a posição dos braços e das pernas, que são essenciais “para que o movimento seja harmonioso e leve”, evitando ter os músculos demasiado tensos, que “restringem a amplitude do movimento e tornam a corrida mais lenta”.

Passada com a cadência certa

Diz o mesmo personal trainer que “a cadência tem que ver com o número de passos dados por minuto. O ideal é tentar manter uma cadência de 85 a 90 passos por minuto em cada perna”, aconselha. Corrida consciente, dizemos-lhe nós!

Mente ativa a cada quilómetro

Entre os aspetos que se deve trabalhar para melhorar a corrida num todo, André Rosa aponta também a força mental por considerar essencial “usar o cérebro para reeducar o corpo”. “A mente é tão importante quanto as pernas, tendo em vista uma melhor corrida. Dito isto, há que apostar no autoconhecimento enquanto atleta: “Conheça o seu corpo, as suas limitações e os pontos altos e baixos para conseguir evoluir e evitar lesões”.

Recuperação total

Tão importante quanto o treino é a forma como o termina. Este dogma tanto é válido para depois de uma prova de longa distância como para os seus treinos. Aqui, uma vez mais, “o trabalho de ginásio é um ótimo complemento que deve ser acompanhado por profissionais da área que trabalhem todas as vertentes do treino”, diz Carla Tavares. E a recuperação é, sem dúvida, uma destas vertentes.

Brand Story