Menu
Inicio Saúde Por uma fáscia amiga

Por uma fáscia amiga

Fáscia. A palavra já começou a ser dita por médicos, yogis e massagistas. Mas, o que é e quanta atenção merece? Para responder, comece por ler este artigo.

alongar, fáscia

Durante largos anos, os cientistas investigaram exaustivamente a dor, o movimento e a recuperação, quase como se estivessem à procura de um estacionamento no paraíso. Durante esse processo quase que ‘deitaram ao lixo’ – leia-se: ignoraram – o tecido que cobre os músculos, os nervos e os órgãos. Mas, felizmente, logo perceberam que a resposta poderia estar ali mesmo.

Sim, isto soa ao começo dramático de um filme da Marvel, e não está muito longe disso, para dizermos a verdade. É esse tecido ao estilo de uma teia que cobre as coisas boas do nosso corpo. De nome fáscia, assume-se como herói em mundos outrora distantes e agora sempre próximos como o da saúde e fitness.

Comecemos pelas explicações

Imagine uma laranja: se a casca é a sua pele, a parte branca entre a casca e os gomos e entre os próprios gomos em si é a fáscia. Essa substância de interligação é feita por fibras de colagénio, assim como por uma espécie de gelatina que são as glicoproteínas e outras células variadas, como são as células de gordura. E, similar à medula de um citrino, a sua principal função é manter o que é importante – músculos, tendões, articulações e ossos, por exemplo – num só lugar.

Mas, porque é que coisas como ‘yoga fascial’ e ‘massagem fascial’ se tornaram tendência? Ora, novas ferramentas (neste caso, tendências) permitem aos especialistas ver e avaliar o que fazem ao corpo humano – e o material usado é mais sexy do que aquele que existe em laboratório. Mas a principal razão deve-se ao facto de a medicina funcional e o fitness se terem tornado mais generalizados e isso ter levado a que se olhe com mais atenção para o corpo humano como um todo.

“A fáscia é um dos mais importantes e penetrantes sistemas do corpo, porque liga todos os sistemas num só”

“A fáscia é um dos mais importantes e penetrantes sistemas do corpo, porque liga todos os sistemas num só”, diz a professora especialista em Anatomia Rebecca Pratt. Uma fáscia saudável é crucial para os movimentos diários e para a performance desportiva. Além disso, é a chave para a recuperação de lesões, porque tece entre vasos e suporta o fluxo sanguíneo.

Mas há mais. A fáscia contém células que comunicam umas com as outras, o que leva os cientistas a crer que o tecido pode ser o canal pelo qual doenças autoimunes ou até o cancro passam. “Se uma célula não ouve os sinais adequados ‘de trabalho’ e fica descontrolada, pode deixar a fáscia. Se tal acontecer, muda-se para um lugar onde não deveria estar e fazer coisas que não deveria fazer”, diz a especialista.

Faça da fáscia a sua amiga

Se quer um corpo esguio ou tonificado, então vai querer fazer da fáscia sua amiga. Quando a fáscia se assemelha a um gel – hidratada, forte e relaxada – os seus músculos são capazes de receber mais oxigénio e contrair completamente, além de deslizarem um sobre o outro sem atrito para produzir mais força. Isto significa que será mais eficiente a cada treino, obtendo resultados melhores e mais rápidos. Agora, siga o nosso plano da página seguinte e saiba como cuidar corretamente da sua fáscia. Pode agradecer-nos depois, não ficamos chateadas.

Até agora, não existe evidência suficiente de que nutrir a fáscia pode reduzir diretamente o risco de doenças. Mas o tecido pode ter um impacto direto na sua energia. Dito isto,nada como otimizar alguns hábitos.

Alongue todas as manhãs

Mesmo uma flexão lateral rápida pode ajudar a quebrar o colagénio na fáscia, permitindo que mais oxigénio atinja os seus músculos, preparando-a para um melhor movimento durante todo o dia. Para reduzir a tensão, mantenha os alongamentos pelo menos durante dois minutos. Presa a uma secretária o dia todo? Faça algumas vezes este movimento e um alongamento de sapo para abrir as ancas.

Mova-se bem

“O movimento é a chave para uma fáscia saudável e hidratada”, garante Harry Thomas, especialista nesta parte do corpo humano. Mas, se está sempre a movimentar-se da mesma forma e na mesma direção, então é possível que a sua fáscia não esteja
a receber a atenção devida. Junte novos movimentos ao treino. Ou até mesmo experimentar dançar mais ou fazer Muay Thai.

Coma mais frutas e vegetais

Elevados níveis de inflamação no corpo podem infiltrar-se na fáscia, causando dor. Uma dieta rica em produtos frescos e gorduras saudáveis e pobre em alimentos processados
ajuda a reduzir a inflamação. Está na hora de seguir, de uma vez por todas, a dieta mediterrânea, que tão bem nos faz. Se necessário, adicione um suplemento de colagénio, mas converse primeiro com o seu médico para saber se é uma boa opção para si.

Dê saltos

O tecido fascial armazena mais energia cinética do que qualquer outro tipo de tecido. Por isso, os especialistas acreditam que a pliometria (saltos explosivos) torna a fáscia mais durável e resistente. Consequência: aumenta a sua densidade.

Não sabe como fazer? Fácil: Três vezes por semana, gaste até cinco minutos por dia a jogar ao Jogo da Macaca. Ou então faça duas a três séries de 10 a 20 agachamentos com salto. Tão simples e tão eficaz quanto isto.

Hidrate-se

O seu corpo é composto por 60% de água e muito do H2O é encontrado na sua fáscia. Então, se ficar desidratada, o tecido vai ficar seco e frágil, não molhado e esponjoso como se quer. A consequência: mobilidade comprometida. Até a sua pele pode parecer mais seca quando a fáscia está desidratada, porque a parte superior do tecido dá à pele uma aparência saudável. Beba oito copos de água por dia – mais um ou dois extra caso faça exercício.

Além de a nutrir, tire proveito do rolo de espuma

Amassar tecidos moles rompe a acumulação de colagénio e aumenta o fluxo sanguíneo. Este último, bombeia nutrientes para a área e liberta resíduos. O hábito de usar um rolo de espuma liberta qualquer tensão e prepara o corpo para o movimento. Comece por pressionar suavemente o músculo, rolando para cima e para baixo apenas alguns centímetros. Fique lá até se sentir livre de dor ou de desconforto.

Não há necessidade de se esforçar demasiado ou por muito tempo. Se chegar a um ponto de dor, enviará um sinal de stress ao sistema nervoso. Tal fará com que a fáscia fique rígida novamente. Em que áreas do corpo deve usar o rolo de espuma? Basicamente, tudo o que precisa de ser ‘acordado’ para a sua sessão de treino ou que precisa de relaxamento.

Brand Story