Menu
Inicio Sexo 1 em 4 pessoas encontram o amor se fizerem isto no ginásio

1 em 4 pessoas encontram o amor se fizerem isto no ginásio

Algumas aplicações de encontros já utilizam, inclusive, os dados sobre os hábitos de treino dos seus clientes, de modo a criar uma faísca entre os usuários.

exercício físico

Em tempos, treinar implicava entrar no ginásio, fazer o que tinha a fazer e depois seguia com a a sua vida normalmente, sem pensar muito no que tinha acontecido enquanto estava a fazer flexões. A única verdadeira interação que tinha era com a rececionista e a vossa conversa não deveria ir muito além de um ‘bom dia’ ou ‘boa tarde’, de forma cordial, mas distanciada. Mas, agora a ida ao ginásio não é de todo assim.

Para muitos, a ida ao ginásio tornou-se mais num evento social e numa oportunidade para conhecer pessoas novas. Fazer amizades é o objetivo, mas se houver algum romance à mistura então os resultados são ainda melhores. Algumas aplicações de encontros, já utilizam, inclusive, os dados sobre os hábitos de treino dos seus clientes, de modo a criar a faísca entre os usuários.

Amor e abdominais em simultâneo

Na verdade, um estudo promovido pelo site ellipticalreviews.com diz mesmo que 97% das pessoas que vão ao ginásio acabam por ter algum tipo de interação romântica com alguém que conheceram enquanto treinavam. Estes resultados fazem especial sentido se analisar as intensas rotinas diárias de trabalho e o pouco tempo que tem para qualquer interação social.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), devemos treinar entre três a cinco vezes por semana (cerca de 150 minutos de exercício de intensidade moderada ou 75 minutos de exercício físico intenso). Assim, entre o tempo que deve passar no ginásio e o tempo que passa a trabalhar, as atividades de socialização ou até um encontro romântico parecem desafios quase impossíveis.

Além da falta de tempo, existe outro desafio na sua vida: Encontrar um parceiro que também tenha um estilo de vida saudável e que também tenha o mesmo gosto pela atividade física. Combinar o amor com o exercício físico, parece, então, uma ótima forma de conseguir o melhor dos dois mundos.

Este estudo diz mesmo que uma em quatro pessoas encontra o amor no ginásio e acaba por manter uma relação estável com um parceiro ‘fit’. Os dados vão ainda mais além e 97% das pessoas que vão ao ginásio acabam por ter algum tipo de relacionamento com uma pessoa que conheceram entre agachamentos, 61% dessas pessoas aceita ir a um encontro e outros 66% acabam por ter apenas uma aventura com essa pessoa.

É tudo uma questão biológica

Uma parte desta predisposição para encontrar pessoas com os mesmos interesses no ginásio é baseada no instinto humano. Consequentemente, gostamos mais de pessoas que são parecidas connosco do que daquelas que não são. Estamos focados na busca por conforto e encontrar parecenças transmite esse sentimento.

“Mas também procuramos validação, o que é mais fácil de encontrar numa pessoa que partilha os nossos interesses específicos”, explica Theresa DiDonato, professora de psicologia da Universidade Loyola, em Maryland, nos estados unidos.

A ciência por trás da ‘chama’ no ginásio

Suar na mesma sala que alguém que considere atraente, tem maior probabilidade de a fazer sentir-se excitada do que estivesse com essa pessoa à espera para ser atendida na pastelaria. As feromonas, hormonas que transmitem sinais através do suor, apesar de terem alguma influência neste processo, não são as únicas motivações. “Quando o seu corpo está fisicamente estimulado, como acontece durante um treino, quaisquer emoções que sente são intensificadas“, elucida Madeleine Fugère, professora de psicologia.

Alguns estudos sugerem que, como o cérebro humano não tem a capacidade de distinguir a diferença entre um estado de excitação, de exercício e de desejo sexual, acaba por interpretar todas as sensações do mesmo modo. Fisicamente, todos estes atos se revelam igualmente através da aceleração da pulsação, de bochechas rosadas e de mãos suadas.

É mais provável que crie laços duradouros

Uma boa novidade para quem encontrou a sua cara-metade no ginásio: O ‘efeito fitness’ não desaparece assim que a relação fica mais forte. Quem participa regularmente em atividades físicas com o seu parceiro, tende a mostrar níveis de satisfação, sobre a relação, superiores e a sentir-se mais apaixonado. Esta ligação prevalece mesmo que já conhecesse a pessoa há algum tempo, mas apenas agora tenha começado a suar com ela, no ginásio, claro.

Além disso, também tem mais probabilidade de ter encontrado o seu ‘felizes para sempre’. Isto, porque os casais que têm visões semelhantes do mundo, um interesse comum por um estilo de vida saudável e pelo exercício físico, têm maior tendência para fazer o relacionamento prosperar. “Partilhar algo que tenha um significado profundo para a sua identidade ajuda a criar uma fundação sólida para uma relação a longo prazo”, diz DiDonato.

De facto, um estudo do Pew Research Center aponta mesmo para que 64% dos casais que são casados consideram que os interesses em comum são o fator mais importante para manter um casamento bem-sucedido. Isto acontece, porque se as coisas se complicarem, têm pelo menos uma atividade em comum de que ambos gostam. Quando o elo em comum é o exercício físico, “estão constantemente a encorajar-se mutuamente para se desafiarem e darem o vosso melhor, o que reforça a vossa relação”, continua a psicologa.

 

Precisa de um exemplo prático?

Veronica Bertand é a prova viva de que a conexão no ginásio pode levar a um relacionamento longo. A professora de 28 anos conheceu o seu atual noivo na box onde ambos praticavam Crossfit e onde, três anos depois, ele a pediu em casamento. “Quando estamos numa fase difícil, ir a eventos de Crossfit e conectar com o mesmo circulo de amigos, faz-nos lembrar que nos conhecemos por um motivo”, afirma Veronica. “A maioria das pessoas afasta-se do seu parceiro e faz as suas próprias atividades quando discutem, mas a nossa atividade é a mesma. Por isso, nunca tivemos a hipótese de nos afastarmos”. Este sistema também é bom para o corpo.

Um estudo de 1995, época em que o estilo de vida saudável e o exercício físico ainda não estavam tão enraizados nas sociedades, foi pioneiro quanto à relação entre os treinos e os casais. Ou seja, estes investigadores estudaram, ao longo de um ano, casais que iam juntos ao ginásio e pessoas que, apesar de serem casadas, iam ao ginásio sozinhas. Pode mesmo ser boa ideia ir ao ginásio com a sua cara-metade, já que quem treina com o marido / mulher tende a ir mais vezes ao ginásio (14%) e tem menor probabilidade de desistir (37%), do que quem vai sozinho.

Por isso, se quer atingir os seus objetivos pessoais, encontre alguém que partilhe as suas paixões. Assim, vai encontrar o caminho para uma vida feliz, e saudável.

Artigo via Women’s Health


Leia também

 

https://www.womenshealth.pt/sexo/casais-felizes-sexo-semana/

Brand Story