Menu
Inicio Gravidez Perdeu peso quando descobriu que não conseguia engravidar com 113 kg

Perdeu peso quando descobriu que não conseguia engravidar com 113 kg

“Não entendo como uma rapariga tão nova chega a este ponto. Isto é desleixo”, foram as palavras que a fizeram colocar-se em primeiro lugar.

Com o argumento de que ‘sempre foi gordinha’, Letícia nunca teve grandes cuidados com a alimentação. Tal levou-a ao estado de obesidade, com 113 kg.

Foi numa ida ao Porto para uma consulta de inseminação artificial, para tentar ter o terceiro filho, que Letícia sofreu o choque que precisava para passar a cuidar, também, de si.

“Isto é desleixo”

O excesso de peso impedia-a de engravidar de forma natural. Mas o que mais a chocou foi a forma como a médica que a acompanhou no processo colocou a situação. “Não entendo como uma rapariga tão nova chega a este ponto. Isto é desleixo, não há desculpas para isso”. Estas foram as palavras que lembra à Women’s Health e que a fizeram colocar-se em primeiro lugar, pela primeira vez. Assim que regressou à Madeira, a primeira coisa que fez foi inscrever-se num ginásio.

Restruturar a rotina diária entre trabalho, dois filhos adolescentes, casa e agora cuidado pessoal, parecia demasiado ao início, mas conseguiu manter o foco graças ao personal trainer que a acompanhou e com quem ainda treina em três dos cinco treinos semanais.

Nem mesmo quando descobriu que sofria de artroses nos joelhos Letícia desistiu, pelo contrário, foi uma motivação para ficar ainda mais forte. “Ao início pensei ‘lá se vai o meu projeto de vida’”, mas com a adaptação certa, orientada pelo mesmo PT, percebeu que não tinha por que se sentir limitada, mas sim usar o exercício físico para reduzir as dores nos joelhos. Todo este foco complementa-se com a alimentação, na qual também procurou ajuda. “O acompanhamento nutricional deu-me um up na perda de peso que precisava”. Assim conta, certa de que o conhecimento que obteve ao trabalhar com alimentação Ayurveda a influenciou.

A quem enfrenta os mesmos dilemas, o conselho desta leitora é simples: “pensem um pouco em vocês. A família é importante e a vida profissional também. Mas se não nos cuidarmos e não tentarmos ser a nossa melhor versão, nunca conseguiremos transmitir o nosso melhor. A nós, aos que mais amamos e àqueles com quem trabalhamos”.

Por vezes nem precisamos de verbalizar, basta ‘só’ mostrar que é possível deixar de fumar, comer de forma mais saudável, influenciar toda a família aos bons hábitos e treinar frequentemente. E Letícia é o exemplo em pessoa!


Se também tem uma história de superação e gostava de partilhar o seu testemunho na Women’s Health, contate-nos! Envie-nos um email para [email protected]

Brand Story