Menu
Inicio Sexo Oito razões comuns pelas quais as pessoas traem

Oito razões comuns pelas quais as pessoas traem

Estas razões são muito mais complexas do que imagina.

Descobrir que o seu parceiro a está a trair pode deixá-la magoada, com raiva e confusa. Mas, por mais horrível que pareça quando descobre, é o que faz a seguir que pode ser particularmente complicado.

Seguir em frente – seja sozinho ou com o seu parceiro – exige uma boa dose de esforço mental, o que provavelmente é a última coisa que tem vontade de fazer com alguém que acabou de traí-la. Mas, acredite, ouvir o seu parceiro vai ajudá-la a sentir-se mais tranquila quando as coisas estiverem no seu pior.

Afinal, é isso ou deixar a sua imaginação correr com respostas para “porque é que as pessoas traem?” que certamente a levarão para um poço sem fundo. Com todas as informações à sua disposição, será capaz de traçar um plano para o que vem a seguir.

Quando pergunta ao seu parceiro por que ele a traiu, pode obter algumas respostas de “simplesmente aconteceu”, mas raramente é o caso. Na verdade, há uma tonelada de razões pelas quais alguém pode trair, e tudo se resume a ele, diz Gail Saltz, professora de psiquiatria do Hospital Presbiteriano da Escola de Medicina Weill-Cornell de Nova Iorque.

A médica detalhou algumas das razões mais comuns para uma traição acontecer. Se achar que isso descreve o que aconteceu na sua relação, decida se é um obstáculo para si ou se vale a pena fazer uma terapia de casal e trabalhar para restaurar o vínculo de confiança.

Ele já não sente o mesmo

Para alguns, trair pode ser uma forma de sabotar a relação. “Trair é essencialmente um trampolim para sair do casamento”, diz Saltz. Ele pode querer sair, mas têm medo de falar ou prefere evitar o conflito do que confrontá-la diretamente. Então, em vez de fazer algo a respeito disso, ele agarra-se a uma vida confortável consigo e faz novas conexões com outras pessoas.

Ele sente-se negligenciado

“Sentir-se solitário porque o seu parceiro está a negligenciá-lo emocionalmente ou fisicamente deixa a pessoa mais vulnerável à atenção de outra pessoa ou a uma conexão emocional com outra pessoa. Portanto, deixa a pessoa negligenciada mais vulnerável à infidelidade”, explica Saltz. O início de uma relação costuma ser repleto de borboletas. Mas, quando a fase da lua-de-mel acaba, pode ser difícil manter aquela sensação estimulante que costuma estar presente no início.

Ele faz isso por raiva ou vingança

Em algumas relações, quando um dos parceiros trai, o outro pode ficar tentado a vingar-se e fazer a mesma coisa. Eles acham que esse tipo de vingança fará com que o outro parceiro entenda como o comportamento deles foi prejudicial. Mas isso raramente é o caso, explica Saltz. “Isso nunca termina bem, já que, geralmente, a relação se tornou tão tóxica que é melhor terminar”. Outras vezes, um parceiro pode tratar a traição como uma espécie de punição, mesmo que o outro parceiro não tenha traído.

Ele não tem as necessidades atendidas

“Todas as pessoas tem algumas necessidades que não são atendidas”, refere Saltz. Mas se uma das partes não estiver disposta a tentar ou a comprometer-se, pode encontrar outra pessoa que esteja. As necessidades não atendidas podem referir-se a qualquer coisa, desde a falta de sexo até não estar presente. Na experiência de Saltz, ela descobriu que, para os homens, isso geralmente refere-se a necessidades sexuais não satisfeitas e, para as mulheres, geralmente, são necessidades emocionais não satisfeitas. Se superar a infidelidade é o objetivo nesta situação, então essas necessidades não atendidas precisam de ser identificadas e reconhecidas por ambos os parceiros.

Ele tem baixa autoestima

Saltz diz que este motivo para trair, geralmente, aponta para a necessidade de atenção. Isso tende a acontecer quando um parceiro precisa de mais atenção do que o outro pode dar, então eles encontram alguém que lhes dê isso. Em outros casos, isto acontece quando alguém é repetidamente humilhado pelo parceiro, então saem e encontram alguém que lhes mostra algum apreço.

Ele tem problemas de compromisso

Alguém com problemas de compromisso usará a traição como forma de dominar os seus medos. “A pessoa com fobia de compromisso pode usar a traição como um método de lidar com o seu medo constante de estar preso e dizer mentalmente a si mesmo que não está realmente comprometido porque pode escolher ir a outro lugar a qualquer momento”, diz Saltz. Embora isso seja tecnicamente verdade, fazer isso coloca a relação em perigo.

Ele estava bêbedo

Embora o álcool possa forçar as pessoas a agirem de maneiras que elas não fariam de outra forma, não é um passe livre para trair, e Saltz explica que o álcool pode forçar uma pessoa a agir em coisas que já estava a pensar. “Geralmente o álcool é um desinibidor, então, embora alguém possa escorregar e cruzar a linha enquanto está bêbado, provavelmente já tinham pensado nisso antes”.

Ele está aborrecido ou quer experimentar novas parceiras sexuais

Se o seu parceiro der isso como um motivo, Saltz avisa que a traição é motivada por mais do que apenas tédio. “É mais uma questão de não ter sexo suficiente ou de falta de vontade de tentar algo extremamente importante para o seu parceiro do que puro tédio”. Esta é uma instância em que ambos os parceiros devem identificar o que cada um poderia fazer melhor – se ambos estiverem dispostos a tentar consertar a relação.

Artigo via Women’s Health

Brand Story