Menu
Inicio Nutrição Esqueça a lista de compras. É isto o que deve comer

Esqueça a lista de compras. É isto o que deve comer

Os alimentos da época são a melhor aposta que pode fazer. Acredite que sua saúde vai agradecer… a carteira também! Eis o que deve comer.

vegetais, biológico

Os alimentos da época são a melhor aposta que pode fazer. Acredite que a sua saúde vai agradecer… e a carteira também!

Comecemos pelo preço. Os alimentos sazonais têm uma relação qualidade-preço bastante satisfatória. Uma vez que não há a necessidade de o alimento ser exportado e, por isso, são mais em conta.

Por crescerem na época certa, os alimentos sazonais não necessitam de fertilizantes ou quaisquer outros produtos de crescimento, o que, por si só, é já uma mais-valia para a saúde

E um alimento de produção biológica significa mais sabor e mais nutrientes.

Na primavera e não só

Ao ter o cuidado de incluir alimentos da época na alimentação diária está a contribuir para uma maior ingestão de frutas e vegetais.

De acordo com a Direção-Geral da Saúde (DGS), “o baixo consumo de frutos, hortaliças e legumes está entre os 10 fatores de risco para a morte prematura”.

Mas não só. Diz o organismo nacional que “mais de 2.7 milhões de vidas poderiam ser salvas todos os anos, a nível mundial”. Para tal, bastaria que cada pessoa ingerisse uma quantidade adequada de hortofrutícolas”.

Quantidades certas para uma nutrição eficaz

“Consumir uma grande variedade de frutos, hortaliças e legumes permite-nos obter quantidades importantes de vitaminas, minerais, fibras e outras substâncias protetoras que nos asseguram uma ingestão nutricional adequada”.

Para tirar proveito de todos os benefícios que os alimentos de origem vegetal têm, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a ingestão de 400 gramas de hortofrutícolas por dia.

Fique a conhecer quais os alimentos da época, segundo a Associação Portuguesa de Agricultura Biológica.

Os frutos

Tangerina – Potássio, fibra, vitamina A, vitamina C, cálcio e ferro são alguns dos nutrientes que fazem da tangerina uma das melhores aliadas da saúde.

Nêspera – E se lhe dissermos que é dos melhores alimentos para cuidar de si por dentro e por fora? Pois bem, esta pequena fruta de caroço grande é rica em vitamina A e fibra.

Maçã – Uma maçã por dia e não sabe o bem que lhe fazia. Não acredita? Então fique a saber que este fruto tão comum é das melhores fontes de fibra, cálcio, potássio, vitamina A e C e ainda magnésio.

Morango – Poucas calorias e um sabor que agrada miúdos e graúdos, o morango é das melhores fontes das vitaminas A e C. Magnésio, cálcio e fibra são outras boas razões para se render a este fruto.

Laranja – Além da vitamina C que lhe é característica, a laranja contém ainda potássio, vitamina A e cálcio.

Limão – Magnésio, potássio, cálcio, vitamina C e vitamina A são alguns dos muitos motivos para incluir mais limões na dieta.

Os verdes

Couves – Não vale a pena alongar muito: tudo o que é verde, faz bem e as couves devem ser presença frequente na alimentação diária.

Beldroegas – Vitamina A, vitamina C, ferro, cálcio e magnésio são os protagonistas.

Brócolos – Os mais novos tendem a torcer o nariz com este vegetal, mas a verdade é que é dos mais completos que podem comer. E os adultos também! Vitamina A, vitamina C, magnésio e, claro, cálcio são alguns dos nutrientes.

Alcachofra – Para quem procura reforçar os níveis de magnésio, nada como incluir a alcachofra nas refeições. Este alimento contém ainda vitamina A, vitamina C, ferro e cálcio.

Espinafre – Muita fibra, muito magnésio e muito cálcio. Mas também muitas vitaminas.

Agrião – Classificado como o superalimento dos superalimentos, o agrião sobressai dos demais pelas poucas calorias face aos quase infinitos nutrientes. O destaque vai para a vitamina A, para a vitamina C e para o cálcio.

Grelos – Amargos como poucos outros alimentos, os grelos são uma excelente fonte de fibra, vitamina A, cálcio, ferro, magnésio e vitamina C.

Chicória – Com as mínimas 23 calorias por 100 gramas, a chicória dá vitamina A, vitamina C, cálcio, ferro e magnésio.

Aipo de talo – Com pouquíssimas calorias e uma tremenda versatilidade, o aipo é rico em vitamina C, cálcio e ferro.

Outros legumes e vegetais

Curgete – Com capacidade antidiurética, a curgete é rica em fibra, vitamina A e C.

Rabanete – Amado por uns e odiado por outros, este pequeno alimento de cor vibrante oferece cálcio, potássio, vitamina A e C.

Abóbora – Apesar de a associarmos ao Hallowen, a abóbora pode ser também protagonista das refeições de primavera. Os elevados níveis de vitamina A são a sua principal caraterística. Mas há que juntar a vitamina C e o cálcio.

Ervilhas – Além de ser uma boa alternativa à proteína animal – devendo ser combinada com um cereal para que seja completa -, a ervilha é ainda uma excelente fonte de vitamina A, vitamina C e ferro. Mas há mais.

Nabiças – Muita fibra, muitas vitaminas (A, C, E, B6 e K) e muitos minerais (cálcio, cobre, magnésio, manganês e potássio).

Favas – José Cid pede favas com chouriço, mas nós preferimos fazer deste vegetal o centro das atenções num prato. E não faltam motivos para isso: fibra, ferro, potássio, magnésio e vitaminas do complexo B.

Rúcula – Para os italianos é um dos alimentos indispensáveis, mas também devia ser para os portugueses. Quais os nutrientes que oferece? Potássio, vitamina A, vitamina C, ferro e magnésio.

Cenoura – Cálcio e magnésio são os dois protagonistas deste alimento de cor e sabor irresistíveis.

Beterraba – É um dos melhores antioxidantes que podemos consumir, mas os seus benefícios vão além disso. Zinco, magnésio, fósforo, potássio, ferro e vitaminas A, B e C são alguns dos micronutrientes que possui.

Nabo – Os mesmos nutrientes da nabiça.

Aipo de cabeça – Com alto teor de água, esta raiz destaca-se pelos bons níveis de vitamina A, B, C, E e K. Cálcio, potássio e fósforo são os minerais.

Cebola – De comer e chorar por mais, a cebola é dos vegetais mais comuns na alimentação portuguesa. E ainda bem. Além das suas propriedades benéficas para o coração, a cebola é ainda dona e senhora de bons níveis de vitamina A e C.

Acelga – De cores vibrantes e sabor adocicado (depois de cozinhada) a acelga oferece vitamina e vitamina C e ainda cálcio, ferro e magnésio.

Funcho – É considerada uma planta medicinal e não é difícil perceber o porquê: fibra, vitamina C, potássio, magnésio, folatos, fósforo, cálcio, cobre, ferro.

Pepino – Também detentor de bons níveis de potássio, o pepino destaca-se ainda por conter cálcio, magnésio, vitamina e vitamina C.

Outros Artigos


Outros Conteúdos GMG

Brand Story