Menu
Inicio Nutrição O que é melhor: o ovo ou a galinha?

O que é melhor: o ovo ou a galinha?

Não, não queremos saber quem chegou primeiro, mas sim qual o melhor ao seu regime alimentar diário.

Tanto o frango como os ovos são fontes importantes de proteína. Então, qual merece mais destaque no seu prato? Para responder à questão, a Women’s Health preparou um frente a frente entre frango e ovo. De cada lado, avaliamos o bom, o mau e o lado da ciência.

Frango

A ciência…

O frango é uma excelente fonte de zinco, que ajuda a reduzir os níveis de inflamação, segundo investigadores da Universidade de Oregon, nos EUA. Além disso, contém aminoácidos de cadeia ramificada que apoiam os músculos cardíacos e o esqueleto. Só tem a ganhar se o incluir na sua alimentação.

O lado bom:

O peito de frango é rico em proteína e tem uma reputação merecida por ser um bom ajudante no ganho de massa muscular. Cerca de 100 g de frango contêm 31 g de proteína e apenas 3,6 g de gordura (se não comer a pele) e é uma fonte de selénio, que ajuda na perda de peso.

O lado mau:

O tipo de produção dos animais é um problema, já que na grande maioria são criados em explorações. Compensa optar por produções mais naturais devido à qualidade da carne. Só precisa de ler bem os rótulos antes de comprar. Uma produção orgânica e ao ar livre garantem mais antioxidantes e menos gordura à carne, ou seja, mais saúde.

O veredicto:

É fã das coxas de frango? Não a censuramos, mas é importante que varie na quantidade e na porção de carne que consome, entre coxas, peito de frango e asas, por exemplo, para garantir mais diversidade nutricional aos seus cozinhados.

Ovos

A ciência…

Segundo um estudo da Universidade do Illinois, nos EUA, os ovos podem ajudar na prevenção da demência, uma vez que a gema é rica em luteína. Harvard também ligou este componente a um menor risco de degeneração da visão à medida que a idade avança.

O lado bom:

Dois ovos grandes não têm apenas cerca de 12 g de proteína – o que faz deles uma boa opção para de snack pós-treino –, tendo ainda o dobro da riboflavina (necessária ao crescimento das células) e da vitamina B12, que normalmente está presente no frango.

O lado mau:

Os ovos têm praticamente a mesma quantidade de gordura e de proteína e são uma fonte de colesterol. Mas não precisa de limitar o seu consumo a quatro por semana. O colesterol na comida tem pouco efeito no colesterol do sangue, pelo que é essencial que se preocupe mais com as gorduras saturadas.

O veredicto:

Os ovos são alimentos nutricionalmente muito ricos. Ao conterem vitaminas do complexo B, em especial B12 e B6, garantem uma dose extra de energia. Além disso, ao conterem colina são ainda bons aliados do cérebro.

Veredicto

Ovos primeiro!

À exceção de quem segue um estilo de vida vegana – que assumimos que já saltou esta página assim que leu o título –, tanto a carne do frango como os ovos têm lugar cativo no carrinho das compras. No entanto, devido ao seu perfil nutricional superior e por serem multivitamínicos, os ovos são um ótimo aliado do seu cérebro.

Brand Story