Menu
Inicio Nutrição Nutricionistas revelam toda a verdade sobre o açúcar

Nutricionistas revelam toda a verdade sobre o açúcar

Menos açúcar, pela sua saúde!

Nutricionistas revelam toda a verdade sobre o açúcar

Vivemos numa era de mitos alimentares, de falsas teorias nutricionais, de enganadores especialistas não formados, de redes sociais que se assumem como bíblias inexatas da Nutrição. Vivemos numa era em que aquilo que colocamos no prato causa mais dúvidas do que os nutrientes que oferece. Mas serão os chamados ‘vilões atuais’, de facto, os maus da fita? A Women’s Health pediu ajuda a nutricionistas para desvendar a verdade absoluta.

Vejamos o que dizem sobre o açúcar.

ANA ISABEL MONTEIRO – Nutricionista na Casa da Juventude de Famalicão e no Primefit Studio, também em Famalicão

“O açúcar de adição pode entrar de vez em quando na nossa alimentação, mas não deve ser algo diário, mesmo que estejamos a falar de opções mais naturais como o mel, agave, xarope de ácer, tâmaras, açúcar de coco, açúcar mascavado”.

 

RITA ROLDÃO – Nutricionista em Consultório Particular Ericeira, e Box Cross Fit Ericeira

“Os açúcares refinados já perderam todos os seus nutrientes, como vitaminas, minerais, fibras e compostos fitoquímicos. São alimentos vazios e antinutrientes, porque consomem nutrientes do corpo para serem metabolizados, eliminando principalmente sais minerais do organismo. As piores opções são o açúcar refinado e os xaropes de milho e agave, por conterem frutose livre. O ideal é nunca utilizá-los (não se esqueça de que estão quase sempre incluídos nos produtos industrializados). Entre as opções disponíveis, as melhores serão o mel puro cru para receitas que não vão ao lume e o açúcar de coco ou o melaço de cana para receitas que serão submetidas ao calor e para adoçar bebidas quentes, como o café por exemplo. Consumido com moderação, nunca se esquecendo de que açúcar é açúcar, por mais natural que seja”.

 

SANDRA RIBEIRO – Nutricionista no Hospital da Ordem da Trindade, no Porto

“Quando dizemos que não ingerimos, esquecemo-nos de alimentos que ingerimos e que o contêm, tais como iogurtes, bolachas, chocolate em pó e até os menos óbvios como o ketchup, algumas conservas de vegetais, salsichas e outros alimentos processados. Comece a analisar o rótulo dos alimentos processados, a lista de ingredientes, para saber exatamente o que está a ingerir. Quanto mais curta a lista de ingredientes melhor e se o açúcar aparecer nas primeiras posições reflita se efetivamente precisa de ingerir aquele alimento. Descascar mais e desembalar menos”.

 

TÂNIA TINOCO – Nutricionista na Clínica de Nutrição Tânia Tinoco

“Em primeiro lugar, há vários tipos. Se falarmos do refinado (o tradicional branco) a minha opinião é de que não o devemos usar de todo, não apresenta qualquer tipo de vantagem, bem pelo contrário, é em grande parte prejudicial à saúde. No desporto, pode, por vezes, ser utilizado como fonte rápida de energia, sendo a única vantagem que vejo na sua utilização”.

Outros Artigos


Outros Conteúdos GMG

Brand Story