Menu
Inicio Nutrição No Dia Internacional do Café, nutricionistas revelam toda a verdade sobre o...

No Dia Internacional do Café, nutricionistas revelam toda a verdade sobre o mesmo

O tão aguardado tira-teimas chegou.

Nutricionistas revelam toda a verdade sobre o café

Vivemos numa era de mitos alimentares, de falsas teorias nutricionais, de enganadores especialistas não formados, de redes sociais que se assumem como bíblias inexatas da Nutrição. Vivemos numa era em que aquilo que colocamos no prato causa mais dúvidas do que os nutrientes que oferece. Mas serão os chamados ‘vilões atuais’, de facto, os maus da fita? A Women’s Health pediu ajuda a nutricionistas para desvendar a verdade absoluta.

Vejamos o que dizem sobre o café

 

ANA ISABEL MONTEIRO – Nutricionista na Casa da Juventude de Famalicão e no Primefit Studio, também em Famalicão

“Dois ou três por dia podem trazer benefícios, mas se a pessoa não gostar, não tem de tomar, não é vital. Para quem toma, o ideal será não adicionar açúcar nem adoçantes. E o óleo de coco só acrescenta calorias, também não traz mais vantagens ao café”.

 

RITA ROLDÃO – Nutricionista em Consultório Particular Ericeira, e Box Cross Fit Ericeira

“O consumo limitado a três chávenas de café expresso por dia pode trazer vantagens à saúde. Além de transmitir uma sensação de conforto e saciedade, influência o estado de alerta e cognitivo e tem propriedades antioxidantes (previne a formação de radicais livres). Numa alimentação balanceada, o seu consumo diário está associado à prevenção de doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2. Por outro lado, certas pessoas queixam-se com os efeitos que o café provoca (ansiedade, insónia ou mau humor), sendo que isso acontece devido à dificuldade que existe em metabolizar o café. Algumas pessoas tornam-se dependentes da cafeína e surgem sintomas como dores de cabeça e sonolência se não tomarem café. O café, em certos casos e com um consumo excessivo, também pode aumentar a frequência cardíaca e a tensão arterial. Cuidado com a sensibilidade gástrica”.

 

SANDRA RIBEIRO – Nutricionista no Hospital da Ordem da Trindade, no Porto

“A ingestão de café contribui para a ingestão de substância antioxidantes que auxiliam o organismo a reduzir a formação de radicais livres que contribuem diretamente para o envelhecimento das nossas células. No entanto, para a maioria dos portugueses a ingestão de café vem quase inevitavelmente acompanhada do pacote de açúcar. Ora, se por um lado, estamos a beneficiar do potencial antioxidante e estimulante do café, estamos a contribuir o eventual surgimento de outros problemas ao adoçá-lo”.

TÂNIA TINOCO – Nutricionista na Clínica de Nutrição Tânia Tinoco

“O café, em doses moderadas, apresenta vastas vantagens para a saúde. Por exemplo, por ser um estimulante natural e ajuda na diminuição da sensação de fadiga. Está também associado a uma melhoria de memória, contribuindo para a prevenção de demência. No entanto, pode apresentar perigo para a saúde caso seja consumido em doses exageradas, provocando arritmias, ansiedade, insónias, entre outros sintomas”.

Brand Story