Prebióticos e probióticos. O que são e porque devem ser uma aposta

intestinos, prebióticos, probióticos

Alimentar os intestinos é uma das formas mais eficazes de cuidar da saúde física e mental e são os prebióticos e os probióticos os melhores amigos nessa tarefa.

Estes dois componentes têm tanto de distintos como de complementares, pois atuam diretamente na flora intestinal, acabando por contribuir para a capacidade que o sistema imunitário tem em proteger-se.

Ao alimentar as bactérias intestinais e o seu próprio ‘habitat’ estamos ainda a evitar a sua própria morte, prevenindo a absorção deficiente de nutrientes e um mau funcionamento do sistema digestivo.
Mas não só: Toda a saúde física e mental fica beneficiada quando as bactérias intestinais são devidamente cuidadas.

 

Mas o que são, afinal, os prebiótoicos e os probióticos?

Os prebióticos são componentes alimentares não digeríveis que, quando ingeridos, estimulam o crescimento e atividade de microrganismos da flora intestinal. Falamos da fibra – um dos nutrientes mais importantes para a boa saúde.

No leque de alimentos com prebióticos estão a raiz de chicória, a cebola, o alho e os feijões, mas também a cevada, a aveia, o trigo, as bananas e o mel.

Inulina e pectina são dois dos tipos de probióticos mais comuns.

Benefícios dos prebióticos:

1. Mantêm o bom funcionamento da flora intestinal;
2. Ao estimular as bactérias existentes, equilibram também o pH intestinal;
3. Atuam de forma benéfica nos níveis de colesterol;
4. Aumentam a biodisponibilidade do cálcio.
Já os probióticos são organismos vivos, isto é, bactérias que temos no nosso organismo e que estão também presentes em alimentos fermentados, por exemplo, como é o caso do iogurte e do kefir.

O seu consumo está associado a uma melhor saúde intestinal.

Benefícios dos probióticos:

1. Previnem problemas gástricos durante a toma de antibiótico;
2. Promovem a digestão da lactose;
3. Reforçam o sistema imunitário;
4. Promovem a absorção de micronutrientes.

Importa salientar que para um alimento probiótico seja realmente benéfico é importante que as bactérias estejam em bom estado e numa quantidade suficiente.

 

Simbióticos ao poder

É possível combinar num só alimento o melhor destes dois números? Sim e a isso chama-se alimento simbiótico.

Aqui, incluem-se os iogurtes, as bebidas fermentadas à base de leite, sumos de frutas e vegetais fermentados.

Ao consumir estes dois tipos de aliados intestinais – algo que também se consegue com a devida suplementação – está-se a cuidar da saúde a longo prazo.

Quando combinados com uma alimentação saudável e equilibrada, os alimentos simbióticos não só previnem complicações intestinais e digestivas, como podem mesmo atuar como uma barreira protetora contra o cancro.

Ads

ARTIGOS RELACIONADOS


OUTROS CONTEÚDOS GMG


Send this to friend