Menu
Inicio Saúde É por este motivo que se sente tantas vezes tonta

É por este motivo que se sente tantas vezes tonta

Sentir-se uma ou outra vez tonta é normal. Esta falta de equilíbrio e estabilidade é o sinal mais claro que de algo de errado no nosso organismo.

Tonta

Sentir-se uma ou outra vez tonta é normal. Esta falta de equilíbrio e estabilidade é o sinal mais claro de que algo de errado está a acontecer no nosso organismo.

Embora a maioria das pessoas associe as tonturas às quebras de tensão ou falta de açúcar no sangue, a verdade é que são muitas as possíveis causas para este sintoma. Vertigens, medicamentos, cansaço e problemas cardíacos são alguns dos motivos. Mas há um outro que merece toda a atenção.

Sabia que a carência de vitamina B12 pode causar tonturas, especialmente quando se encontra num nível já avançado?

Pois bem, quando os níveis desta vitamina do complexo B estão abaixo do necessário para o organismo, os nervos na medula espinal podem ficar comprometidos e, com isso, o corpo começa a vacilar, parecendo que se perde o controlo sob o mesmo.

Ficar tonta à boleia deste fator pode ser mais comum em quem segue uma alimentação vegetariana e vegan e não faz o correto aporte no nutriente. A vitamina B12 está presente num vasto leque de alimentos de origem animal e, por isso, quem os exclui deve procurar outras alternativas, como os cereais e bebidas vegetais fortificadas.

Mas ficar tonta não é o único sinal menos claro de carência de vitamina B12

Segundo o médico Joshua Miller, em declarações à edição britânica da Women’s Health, as pessoas com carência deste micronutriente apresentam uma língua lisa e brilhante porque já perderam parte das suas papilas – algo que, a longo prazo, pode levar a uma perda de paladar.

E o formigueiro nas mãos e nos pés? Sim, trata-se de mais um sintoma e por culpa da falta de combustível para o sistema nervoso – combustível esse que se resume a alimentos ricos em vitamina B12 ou suplementos com este nutriente.

A falta de memória ou incapacidade em lembrar momentos, episódios ou tarefas é um outro sinal a ter em conta, assim como a vontade imensa e inexplicável de chorar.

Não, a culpa nem sempre é da TPM! Tenha mais atenção ao que come. E se apresentar um ou mais dos sintomas acima consulte o seu médico o quanto antes!

+WH: Fique a par de tudo o que deve saber sobre vitaminas do complexo B e tenha sempre o seu corpo saudável!

Tiamina (B1)

Importante para a formação de sangue e para a metabolização dos hidratos de carbono. Por não se acumular no organismo, não há o risco de ter a vitamina em excesso.

Fadiga, depressão, formigueiro no corpo e inchaço nas extremidades do corpo são alguns dos sintomas que espelham a carência de vitamina B1.

Esta vitamina pode ficar com as suas funcionalidades comprometidas quando o consumo de bebidas alcoólicas é elevado.

A carência de vitamina B1 pode desencadear problemas no trato gastrointestinal e ainda insuficiência cardíaca.

Encontra-se presente na levedura de cerveja, no gérmen de trigo, na aveia, nas sementes de girassol, no feijão, nos espinafres e nas castanhas do Brasil. Cereais integrais, ovos, carne vermelha e laranja são outras fontes.

Riboflavina (B2)

Tem como principal função metabolizar os macronutrientes (proteína, hidratos de carbono e gorduras) e desempenha um papel antioxidante importante na saúde da pele e respiratória, uma vez que estimula a produção de anticorpos e de glóbulos vermelhos. É sintetizada pelas bactérias intestinais.

Esta vitamina ajuda a prevenir o envelhecimento, uma vez que elimina as partículas que possam causar danos às células ou causar a sua morte.

Inflamação na língua, feridas nas extremidades da boca e/ou nariz ou episódios recorrentes de conjuntivite são alguns dos sinais de carência desta vitamina.

O farelo de aveia, as amêndoas, os cogumelos, a soja, as couves-de-Bruxelas, o arroz, os espinafres, o leite e o ovo são alguns dos alimentos que ajudam a incluir B2 na alimentação.

Niacina (B3)

Também chamada de ácido nicotínico, esta vitamina é uma das maiores aliadas da pele, sendo ainda importante para a estabilidade do sistema nervoso. A circulação sanguínea fica também melhorada, o que faz com que os níveis de colesterol se mantenham controlados.

A carência deste micronutriente está associada a problemas cutâneos. Por isso é a pele o órgão que mais facilmente emite o sinal de alerta. Perda de apetite, diarreia e enjoos são outros sinais. O consumo de álcool é de evitar.

O salmão, a cavala, o frango, leite e derivados, carne e amendoim são as melhores fontes de B3. Vegetais verdes e feijão são ainda outros aliados.

Ácido pantoténico (B5) – Se quer livrar-se do stress, então esta é a sua vitamina! Por atuar na produção das hormonas supra-renais e de anticorpos, esta vitamina é um verdadeiro escudo protetor do organismo. Dá-lhe pois o devido combustível ao transformar os macronutrientes em energia.

Sensação de mal-estar, enjoos e dor de cabeça são uns dos sinais, ao qual se juntam o formigueiro nos pés, a dor de barriga e as cãibras.

Carnes vermelhas, brócolos, batata, abacate, leguminosas e tomate são algumas das fontes.

Piridoxina (B6)

É caso para dizer: o nosso metabolismo é completamente dependente desta vitamina. E não é difícil perceber porquê. É uma coenzima que atua na metabolização dos macronutrientes, na produção de hormonas e na estimulação de células de defesa. O coração também fica a ganhar.

Feridas junto aos olhos, nariz e boca e ainda convulsões são os sintomas mais comuns da carência desta vitamina.

Presente em vegetais, sementes, leguminosas, grãos integrais, gérmen de trigo, leite, ovos, salmão, atum e carne. A banana é também uma boa opção.

Biotina (B7)

Para que todas as vitaminas do complexo B funcionem corretamente é preciso que a B7 esteja presente. Esta vitamina estimula o crescimento celular e a produção de ácidos gordos. Por isso, é fundamental para a pele e cabelo.

Manchas e irritações cutâneas, conjuntivite, cansaço e aumento dos níveis de açúcar no sangue são consequências da deficiência de B7.

Encontra-se na carne, nos ovos (especialmente a gema), nos frutos secos, na batata no leite e nos vegetais.

Ácido Fólico (B9)

Aliada do cérebro e da produção de hemácias, esta vitamina é ainda uma fonte de energia.

Palidez, dor de cabeça, falta de ar e tonturas são sintomas associados à carência de ácido fólico.

Vegetais de folha verde, frutos secos, laranja, leguminosas, amendoim e milho são algumas das melhores fontes.

Cobalamina (B12)

Esta é a vitamina que mais previne a anemia. Por isso, é a que mais alarmes faz soar nos casos de vegetarianismo e veganismo, pois é produzida pelas bactérias intestinais.

A B12 promove o nascimento e longevidade das células. Ainda, ajuda a metabolizar os macronutrientes e assegura a saúde do sistema nervoso. Esta vitamina é essencial para a formação de ADN.

Por ser uma fonte natural de energia, o cansaço, a falta de concentração e a apatia são sintomas comuns. A estes, pode-se ainda juntar a tontura.

Leite e derivados, ovos e carne são as melhores fontes. Marisco e salmão são também alternativas. Alimentos de origem vegetal podem contar B12, mas em quantidades muito pequenas e com pouca biodisponibilidade.

Brand Story