Menu
Inicio Novidades Morte de personagem de “Sexo e a Cidade” fez cair bolsa de...

Morte de personagem de “Sexo e a Cidade” fez cair bolsa de Nova Iorque

A sequela “And Just Like That… Um Novo Capítulo de Sex And The City” começou forte e já abalou uma empresa.

Fotografia Instagram oficial @hbomax

O regresso de Carrie Bradshaw (Sarah Jessica Parker) e das suas amigas ao pequeno ecrã está a ter um começo forte. Os fãs que estavam ansiosos por saber o que tinha acontecido à vida deste grupo encontraram na sequela de O Sexo e a Cidade chamada And Just Like That… Um Novo Capítulo de Sex And The City um momento chocante com a morte de uma personagem chave.

Se não quiser estragar a surpresa do primeiro episódio da sequela, não continue a ler. Mas se quiser saber como isso afetou uma empresa na verdadeira bolsa de Nova Iorque, damos-lhe os detalhes.

A nova minissérie analisa a situação de Carrie, Miranda e Charlotte quando fazem 50 anos. No primeiro episódio, vemos que o Sr. Big está com Carrie. O homem que parecia que nunca se ir comprometer com ela aparece numa bicicleta estática e começa a ter problemas no peito durante acena. Ele já não aguenta mais e acaba por desmaiar na casa de banho, onde acaba por morrer.

O episódio já transmitido nos Estados Unidos da América e levou a Peleton – a marca da bicicleta estática e outros produtos de treino – a registar uma perda de 11% nas vendas após a morte do Sr. Big. Além disso, a empresa sofreu uma queda de 73% na bolsa de valores de Nova Iorque em relação ao início do ano. Para piorar a situação, foi a própria marca que deu o dispositivo de atividade física à minissérie sem saber que acabaria por ser associada a uma morte icónica.

O impacto nas vendas tem sido, de acordo com a empresa, tão grande que quiseram esclarecer certos aspetos da ficção. “O Sr. Big viveu o que se poderia chamar um estilo de vida extravagante – incluindo cocktails, charutos e grandes bifes – e estava em sério risco desde que teve um acidente cardíaco anterior na sexta temporada”, recordou a cardiologista Suzanne Steinbaum, membro da equipa de saúde e aconselhamento médico da Peloton. “Estas escolhas de estilo de vida e talvez uma história familiar foram as causas mais prováveis da sua morte. Pedalar numa bicicleta Peleton pode até ter ajudado a atrasar esta paragem cardíaca”, insistiu.

Apesar de tudo, a empresa não foi capaz de impedir os danos económicos. A pesquisa do Google “Pode uma bicicleta Peloton matar-te?” disparou e nas redes sociais milhares de utilizadores revelaram lesões e problemas com as passadeiras e bicicletas estáticas da marca. Por outras palavras, a morte do Sr. Big afetou mais do que apenas o estado de espírito dos fãs.

Brand Story