Menu
Inicio Running MissFit: “A corrida ajuda-me a desligar”

MissFit: “A corrida ajuda-me a desligar”

Mariana Rocha, mais conhecida como MissFit, esteve à conversa com a Women’s Health.

MissFit: “A corrida ajuda-me a desligar”

 

Um corpo saudável e tonificado e o rosto tapado com a imagem de um tigre. Foi assim que Mariana Rocha apresentou ao mundo digital a MissFit, uma mulher portuguesa cheia de mistério e que, aos poucos, foi aumentando a curiosidade e a vontade de cada uma de nós começar a treinar – mesmo quando isso ainda não era uma moda por cá.

Foi há sensivelmente cinco anos que Mariana se aventurou no mundo das redes sociais. Ainda o Instagram não era o que é hoje e já se assumia como uma verdadeira musa do fitness, inspirando muitas outras mulheres portuguesas a ter um estilo de vida mais saudável.

Hoje, a MissFit (e com mais força) continua a ser uma presença frequente na rede social e o seu objetivo mantém-se: inspirar e ser inspirada. “Apesar de o Instagram ter tido o boom que teve a nível do fitness, saúde e bem-estar, o meu objetivo é tentar passar uma história real, de alguém que trabalha, de alguém que não consegue treinar todos os dias, mas esforça-se para conseguir fazê-lo, alguém que tenta encontrar um equilíbrio”, contou à Women’s Health.

Mariana diz que tenta sempre “manter sempre o equilíbrio”, seja na sua própria vida, como também naquilo que partilha. O seu foco é ser o mais real possível e não fomentar ideais errados obre vida saudável. “Cheguei mesmo a dar o meu próprio exemplo quando andava a treinar demasiado e tive de abrandar o ritmo de treino porque não estava a ser bom para a minha saúde. Eu quero passar tudo o mais real possível, porque no Instagram muita gente quer fotografias e histórias bonitas e perfeitinhas, mas isso é apenas 2% do nosso dia. Tento que o meu Instagram seja o mais verdadeiro possível e tento mostrar as coisas tal e qual como elas são, com dias menos bons, dias melhores, com desafio”.

 

Na descoberta da paixão

Foi em plena véspera da Maratona de Sevilha, em Espanha, que conversámos com Mariana sobre a sua rotina de treino e sobre o espaço que o running tem na sua vida. Apesar de já ter completado uma maratona, a jovem portuense confessa que a corrida é ainda “um desafio”, mas que a vai cativando dia após dia. “Ainda estou a descobrir a paixão pela corrida. Gosto de correr porque permite-me fazer exercício em qualquer lugar, é muito fácil, não preciso de ginásio, posso correr nas férias ou nos dias de trabalho”.

Habituada desde os seus 18 anos aos treinos de ginásio, Mariana revelou-nos que foi aprendendo a desafiar-se a si própria na corrida tal como faz nos treino de força. “Tento aumentar o número de quilómetros, a aumentar o ritmo, a tentar fazer tempos. É um desafio, mas motiva-me a querer continuar a correr. Se é uma paixão, uma pessoa acaba sempre por se apaixonar um pouco. Vou aprendendo a gostar de correr, mas mais pelo desafio”, revelou-nos.

Embora esteja ainda numa fase de conhecimento sobre a modalidade, Mariana vê na corrida algo mais do que um complemento aos treinos que faz. “A corrida ajuda-me a desligar porque eu gosto de correr no exterior. Para quem gosta de acordar cedo e ver o nascer do sol, sabe bem acordar antes do ‘mundo’ para correr, pois parece que a cidade é só nossa”, explicou.

Quando questionada sobre o treino de que mais gosta, disse que são as “aulas de grupo”, mas que não dispensa o treino personalizado. “Tenho um plano de treino prescrito para mim e que vou adaptando à minha evolução ou objetivos. Por exemplo, quando me preparei para a maratona tive um plano de treino específico com exercícios complementares de ginásio”, explica.

 

+WH: Saiba tudo sobre a Maratona de Sevilha na edição de primavera da Women’s Health, que chega hoje às bancas!

Brand Story