Menu
Inicio Sexo Quando trair já não significa apenas sexo

Quando trair já não significa apenas sexo

Tradicionalmente, a traição envolve sempre um romance tórrido, mas isto era antes da complicação das redes sociais. Agora surge a microtraição.

Tradicionalmente, a traição envolve sempre um romance tórrido, com umas escapadelas para uma sessão de sexo escaldante. Umas quantas idas ao motel e chamadas durante o trabalho, para que o companheiro nunca descubra são também comportamentos típicos. Mas isto era antes da complicação das redes sociais e dos sites de encontros online.

No entanto, o conceito de traição não é algo consensual e as opiniões divergem, mesmo entre os especialistas em terapia de casais. Isto porque uma traição pode ir desde uma mensagem mais atrevida até ao ato sexual em si, ou com as novas tecnologias a um simples gosto numa foto.

Com as novas tecnologias, o conceito de traição fica ainda mais desfocado, ao haver quem considere que um ‘gosto’ numa fotografia de um amigo atraente já pode ser considerado infidelidade. Falamos de microtraição, um conceito recente e com contornos delicados.

 

Um simples gosto ou microtraição?

A traição pode nunca chegar ao contacto físico, podendo ser algo tão simples como o ‘like’ numa foto de alguém que nos atrai. Essa atração pode significar uma conexão emocional, apenas porque a pessoa partilha o seu estilo de vida. A constante aqui é o facto de esconder da sua cara-metade atitudes que, à partida, não teriam nenhum problema.

A microtraição, então, centra-se numa “zona cinzenta entre flertar e ser infiel, com exemplos que incluem o uso de ‘emojis’ com conotações românticas na comunicação com alguém fora da sua relação” ou “ter conversas secretas online“, define Martin Graff, da Universidade de Gales.

Ainda segundo a Universidade de Gales, a hora do dia em que se praticam ações consideradas pequenos atos de infidelidade também interessa. Isto porque as interações durante a madrugada são consideradas mais graves do que as que acontecem durante o dia.

Exemplos práticos

  • Meter ‘gosto’ em fotografias antigas da pessoa.
  • Usar um emoji mais provocador ou com uma conotação romântica.
  • Publicar uma fotografia mais ousada em busca de ‘gostos’.
  • Partilhar com um ex-companheiro a fotografia de algum momento passado.
  • Não admitir, nas redes sociais, que está numa relação.
  • Flertar, enquanto está numa relação.

Como saber se estou a ultrapassar os limites

Como já foi referido anteriormente, tanto os conceitos de traição como de microtraição são difíceis de definir. No entanto, não precisa de ficar já assustada porque pôs um gosto na foto de um amigo em tronco nu, na praia.

O problema, de verdade, só se cria quando começa a criar laços tanto físicos como emocionais com alguém que não é o seu companheiro. A linha entre uma conversa inofensiva com o seu colega de trabalho e uma conversa demasiado animada é turva e fácil de ultrapassar.

Para evitar cair em tentações, o ideal é manter uma boa comunicação com o seu parceiro. Pode e deve discutir a sua relação, definindo limites para ambos, evitando discussões e problemas mais tarde.

Brand Story