Menu
Inicio Covid-19 Médicos alertam para mais um sintoma insólito associado à Covid-19

Médicos alertam para mais um sintoma insólito associado à Covid-19

Especialistas da University College London, em Inglaterra, descobriram recentemente que a Covid-19 pode causar perda auditiva súbita e permanente. Anteriormente, já se tinha descoberto que o novo Coronavírus afeta os sentidos de várias maneiras, desde a perda de paladar até à perda de olfato. Agora, os médicos relataram novas evidências de que a Covid-19 também pode afetar a audição.

A descoberta foi feita depois de um homem saudável de 45 anos perder a audição após ser diagnosticado com Covid-19, tornando-o o primeiro caso relatado deste sintoma, no Reino Unido.

Depois de apresentar sintomas de Covid-19, incluindo falta de ar, o homem foi internado no hospital, na unidade de cuidados intensivos, e foi-lhe colocado um ventilador.

O paciente permaneceu no ventilador por 30 dias, escreveram os médicos, e durante esse tempo desenvolveu pneumonia, coágulos sanguíneos nos pulmões, hipertensão e anemia.

Os médicos deram-lhe esteroides e plasma para o tratar. Mas uma semana depois de parar de usar o ventilador, o homem percebeu que não conseguia ouvir a maioria dos sons em ambos os ouvidos, algo que nunca havia experimentado antes.

O homem disse aos médicos que nunca teve problemas de audição antes e, quando os médicos examinaram os ouvidos, não viram sinais de inflamação ou infeção.

Ainda assim, depois de concluírem os testes de audição, descobriram que o homem tinha perda auditiva leve.

No estudo de caso, que foi publicado na revista académica BMJ Case Reports, os especialistas apontam que o homem, cuja única condição subjacente era asma, apresentou perda auditiva neurossensorial de início súbito durante um período de três dias devido a danos no ouvido interno.

Stefania Koumpa, coautora do estudo, disse que ainda não se sabe como a Covid-19 pode causar perda auditiva, mas há possíveis explicações.

“É possível que o vírus Sars-Cov-2 entre nas células do ouvido interno e provoque a morte celular ou faça com que o corpo liberte substâncias químicas inflamatórias chamadas citocinas, que podem ser tóxicas para o ouvido interno”, explicou.

A equipa afirma que os pacientes com Covid-19 que estão nos cuidados intensivos devem ser questionados sobre a perda auditiva e encaminhados para tratamento de emergência.

“Mesmo a perda auditiva unilateral tem grandes consequências na qualidade de vida de uma pessoa, se não for tratada prontamente”, afirmou Stefania Koumpa.

A equipa médica disse ainda que nenhum dos medicamentos que o homem recebeu para tratar a Covid-19 poderia causar danos à sua audição. Outras investigações não mostraram nenhum sinal de doenças autoimunes, já que o homem não tinha gripe ou HIV – condições anteriormente associadas à perda auditiva.

De acordo com os médicos que escreveram o relatório, apenas cinco outros casos de perda auditiva permanente relacionada à Covid-19 foram relatados no resto do mundo.

Brand Story