Menu
Inicio Nutrição Pózinhos mágicos? Matcha vs. spirulina

Pózinhos mágicos? Matcha vs. spirulina

São complementos altamente nutritivos, versáteis e completos. Ganham destaque e viram tendência ao assumir o seu lugar. Qual o melhor? Matcha ou spirulina?

matcha

Sem alimentos milagrosos nem produtos que são mais super do que outros, sabe-se que é na variedade que está o ‘segredo’ para uma alimentação saudável. Mas, nem por isso se deixa de dar atenção aos produtos e alimentos que a cada temporada ganham destaque.

Tanto a matcha como a spirulina são pós cheios de benefícios para a saúde, que fazem deles superalimentos. Quer se concorde ou não com a designação, o facto que é inegável é que estes ‘pós mágicos’ dão um boost nutricional a qualquer pessoa.

Ainda que em Portugal não estejam no seu auge, tanto a matcha como a spirulina já se encontram à venda no país. Vendem-se tanto em lojas de produtos saudáveis como em restaurantes e pastelarias que apostam nestes ‘novos’ alimentos, pintando de verde muitos pratos.

 

Que diferenças entre ambos?

A matcha – oriunda da planta do chá – é rica em cálcio, sendo por isso boa para os ossos. Ainda, comprovou um recente estudo, que ingerir meia colher de chá por dia, durante 12 dias, garante efeitos antidepressivos além de devolver o apetite sexual.

Este consumo frequente é pois bastante benéfico, já que assim se garante uma grande ingestão de vitaminas e minerais, além de um grande boost de antioxidantes. É também rico em cafeína, por isso funciona como ativador cerebral. Tal resulta em melhor concentração e mais calma.

Mas, quando é consumida em demasia, a matcha pode levar ao aumento da pressão arterial ou a problemas de fígado.

Já a spirulina, que provém de algas, é bastante rica em ferro. Estima-se que tem 10 vezes mais ferro que espinafres. É também rica em proteína – por cada duas colheres de sopa, conta com oito g de proteína, mais do que num ovo. Por fim, é também altamente rica em vitamina A, o que beneficia o sistema imunitário.

Entre ambos, aponta-se o sabor menos agradável à spirulina. É por isso que há quem dissolva a dose num pouco de água e o beba em formato de shot. Outros, preferem misturar o pó na comida, garantido que assim que o sabor é disfarçado.

 

Há vencedor?

Não propriamente. Como já se referiu, o ideal é apostar na alimentação mais variada possível. Tal significa não fazer de nenhum alimento o recurso que protagoniza tudo aquilo que come.

Ainda assim, se for para escolher apenas um destes pós, foque-se nas suas maiores necessidades. Ambas são de origem vegetal, por isso nenhuma restrição alimentar (vegetarianismo ou veganismo) condiciona o consumo de um ou outro.

No caso de ter ossos fracos, ou carência de cálcio ou, spirulina será o melhor para si. Já se quer uma alternativa ao café, o matcha será o seu pó favorito.

Outros Artigos


Outros Conteúdos GMG

Brand Story