Menu
Inicio Beleza Tudo sobre as máscaras que as famosas adoram

Tudo sobre as máscaras que as famosas adoram

As máscaras faciais de tecido têm-se tomado conta dos Instagram das famosas, prometendo benefícios incríveis e uma pele de rainha de bebé.

Tudo sobre as máscaras que as famosas adoram

As máscaras faciais de tecido têm invadido as contas de Instagram das famosas, prometendo benefícios incríveis e uma pele de bebé.

Mas será que, além de serem super divertidas de usar, funcionam mesmo? A Women’s Health falou com Debbie Palmer e Dendy Engelman, dermatologistas norte-americanas, para lhe explicar os riscos e benefícios destas máscaras de tecido.

Podem as máscaras de tecido substituir as tradicionais?

Bem, na verdade não. Mas, primeiro, é necessário entender em que consistem exatamente estas máscaras. Além de, obviamente, um tratamento para a pele que vem na forma de tecido.

Falamos de uma embalagem com um tecido cortado, segundo o formato de um rosto, que pode ser composta por um ou mais ingredientes concentrados. “Estas máscaras têm uma concentração mais elevada de produtos ativos do que um produto de aplicação tópica e, dependendo do material de que são feitas, o tecido pode ajudar a que os componentes penetrem mais profundamente na pele”, explica Engelman.

Note que a denominação de máscaras deve-se à semelhança com o acessório de eleição do fantasma da ópera e não com o facto de funcionarem exatamente como as máscaras típicas de aplicação na pele. O tecido, tendencialmente à base de algodão, é embebido num sérum e, depois, colocado na pele.

Esta modalidade tem uma desvantagem clara logo à partida: não funciona como exfoliante e não limpa a pele profundamente, pelo que vai sempre necessitar de complementar a sua rotina de beleza com um produto que lhe permita essa limpeza mais profunda.

Ainda assim, como a maior parte destas máscaras está repleta de nutrientes, vitaminas, aminoácidos e minerais, têm alguns benefícios próprios e não causar secura da pele, como as máscaras tradicionais tendem a fazer.

View this post on Instagram

Scaring children

A post shared by chrissy teigen (@chrissyteigen) on

Rainhas da hidratação

Estas fórmulas aquosas reclamam diferentes resultados e benefícios, de entre os quais se destacam a proteção contra a acne e o desaparecimento de algumas rugas, mas para Palmer, dermatologista, o principal benefício destes produtos é a hidratação. “Quando coloca a máscara na sua pele aumenta a quantidade de água”, explica a especialista. Basicamente, o papel da máscara previne que os ingredientes evaporem, o que faz com que haja uma penetração intensa dos princípios ativos na pele.

Engelman explica que, na teoria, o tecido “contém um material que prende os princípios ativos dos ingredientes à pele, o que faz com que não perca hidratação e receba todos os benefícios”, explica a dermatologista. Ainda assim, as duas dermatologistas não chegam a um consenso quanto ao facto de os benefícios destas máscaras se poderem, ou não, sobrepor a um sérum.

Os três ingredientes chave

O ácido hialurónico, a ceramida e os antioxidantes são três compostos que se encontram na maioria das máscaras. O ácido hialurónico funciona como hidratante, criando uma barreira protetora da pele, o que faz com que a hidratação não se perca e com que a pele ganhe uma textura melhor.

“A pele perde água e hidratação com a idade, pelo que este ingrediente pode ajudar a restaurar essa hidratação”, continua Engelman.

Por sua vez, a ceramida atua por fim a bloquear os efeitos dos fatores ambientais que podem colocar em causa o equilíbrio da camada dos lípidos da pele, o que também funciona como uma barreira, impedindo que a poluição e as bactérias se alojem na pele.

“Se a primeira linha de defesa estiver comprometida, a pele está exposta a um maior risco de envelhecimento precoce”, explica Engelman. A ceramida ajuda a restaurar essa barreira cutânea ao salvaguardar a camada das células de lípidos, o que resulta numa pele mais suave e mais hidratada.

Os antioxidantes, por sua vez, ajudam a proteger a pele contra os efeitos dos radicais livres presentes no ar, que podem causar danos permanentes às células, o que resulta num maior envelhecimento.

Atenção especial se tem acne

Apesar de alguns modelos serem formulados para pessoas com acne, estas máscaras podem não ser as suas melhores amigas se sofre desta doença. Isto porque, como lhe explicámos, as máscaras criam um processo de oclusão, aumentando ainda a temperatura da pele. Se tem tendência para ter acne, este aumento da temperatura e o facto de a pele não respirar podem ser fatais para despontar uma crise.

“Aumentar a temperatura da pele pode aumentar a quantidade de bactérias presentes à superfície da pele, o que pode levar ao acne”, explica Palmer. Evite também ingredientes que bloqueiem os poros, como os ovos ou o óleo de coco.

Se tem uma maior tendência para pele oleosa, é preferível que teste a máscara apenas numa parte do seu rosto, preferencialmente numa bochecha, para ver qual é a reação do produto. Ainda assim, opte sempre por ingredientes e produtos formulados para o seu tipo de pele.

Uma máscara, mil rostos

Estas máscaras podem, de facto, ser um desafio e até um processo divertido. Mas, ao serem tamanho único, podem tornar-se demasiado grandes para rostos mais pequenos, pelo que pode ser difícil aplica-las. Tenha atenção para evitar o contacto de qualquer produto com os olhos, nariz e boca.

Uma aplicação perfeita?

A dermatologista Debbie Palmer recomenda que comece “pela testa e que alinhe o tecido com os olhos, para evitar bolsas de ar”. Depois só precisa de ir ajustando o tecido nas bochechas e por aí adiante, até ter todo o rosto coberto. O tempo de aplicação pode variar de pessoa para pessoa, mas é importante que siga à risca as instruções da embalagem para ter um bom resultado.

Artigo via Women’s Health


Leia também

https://www.womenshealth.pt/beleza/evite-erros-fatais-pele-proteger/

Brand Story