Menu
Inicio Beleza Lavar o rosto? A ciência diz-lhe como

Lavar o rosto? A ciência diz-lhe como

Tudo o que é feito em exagero faz mal, até lavar. E o mesmo acontece quando a forma como se faz não é a mais correta. E um recente estudo mostra isso mesmo.

Lavar o rosto? A ciência diz-lhe como

A limpeza facial é um dos passos mais importantes de uma boa rotina de higiene do rosto e não só. E o certo é que não faltam produtos que prometam uma eficácia máxima. Mas é preciso tanto? Nem por isso.

Segundo um recente estudo publicado na revista Science Advancers, lavar o rosto deve continuar a ser um gesto rotineiro… mas sem exageros. Em causa, diz a Universidade da Califórnia (Estados Unidos) está a Staphylococcus epidermidis, uma bactéria comum na pele e que produz 6-N-hidroxiaminopurina (6-HPA), uma molécula que inibe a atividade da enzima polimerase no ADN.

O que é que isso quer dizer? Temos no nosso rosto humano uma bactéria capaz de atuar como escudo protetor contra o cancro cutâneo.

Para chegarem a esta conclusão, os cientistas realizaram dois testes em ratos de laboratório.

No primeiro, aplicaram a bactéria em animais que estavam expostos a raios ultravioleta (um dos agentes causadores de cancro). No segundo, injetaram a mesma bactéria em ratos que já tinham cancro da pele, mais concretamente o melanoma do tipo mais agressivo.

Em ambos os casos, a bactéria foi uma mais-valia. No primeiro teste, conseguiu travar o crescimento do tumor; no segundo, verificou-se uma supressão em 50% do tumor já existente.

 

Lavar ou não lavar o rosto? Eis a questão

Numa altura em que existe um sem-fim de produtos de limpeza facial, surgir um estudo que fala da importância das bactérias da face dá que pensar. Mas as coisas não são assim tão lineares.

Apesar da bactéria em causa apresentar um efeito protetor, tal não quer dizer que tem de excluir a limpeza facial da rotina de beleza, deve, sim, fazê-la de forma mais pontual e com produtos menos agressivos.

Tal como acontece com qualquer outra parte do corpo, o mais importante é respeitar o estado natural da pele.

Assim, em caso de dúvida consulte um dermatologista. É este especialista quem melhor saberá qual o melhor gel de limpeza para o seu tipo de pele.

Outros Artigos


Outros Conteúdos GMG

Brand Story