Menu
Inicio Beleza Mulheres de 40 anos com pele de 20. Eis o motivo

Mulheres de 40 anos com pele de 20. Eis o motivo

Os ingredientes ativos são os meninos bonitos do mundo da cosmética e não é difícil perceber o porquê. Saiba o que são e para que servem.

Mulheres de 40 anos com pele de 20. Eis o motivo

O mundo da cosmética é cada vez mais complexo, mas, ao mesmo tempo, eficaz. A tecnologia assume-se como a derradeira aliada de uma indústria que gera milhões. Mas a verdade é que é o consumidor quem fica a ganhar.

“Felizmente, a pesquisa científica deu um enorme passo em frente e todos os produtores de ingredientes cosméticos estão agora conscientes de que a ciência, em particular as técnicas de biologia celular e molecular, não só ajudam a entender a real eficácia dos produtos cosméticos, como representam também a chave para confirmar se os ingredientes ativos são ou não seguros para os consumidores. O boião de creme não representa apenas uma ‘esperança’, pode efetivamente melhorar várias condições de pele”, lê-se numa revisão científica levada a cabo em 2016 por investigadores italianos.

Parte do sucesso da cosmética deve-se à escolha dos ingredientes, que ora respeitam o que de melhor a natureza dá, ora se reinventam e oferecem superpoderes a um creme. E é aqui que entram os ingredientes ativos.

Tal como o nome indica, um ingrediente ativo é aquele que age. Este ingrediente tem um propósito muito concreto, isto é, está presente na composição para satisfazer uma determinada necessidade da pele ou para fazer com que o produto seja capaz de satisfazer aquilo a que se propõe.

Por seu turno, e apesar de o nome induzir em erro, os ingredientes inativos não são neutros nem ineficazes, são, sim, o trampolim para que os ingredientes ativos sejam eficazes.

 

Ingredientes ativos. Porque é que fazem tanto sucesso?

Um bom exemplo de ingrediente ativo é a vitamina C, que está presente num cosmético para oferecer ao produto uma capacidade antioxidante que outro ingrediente não é capaz. O ácido hialurónico é outro exemplo, sendo usado na cosmética como travão para o envelhecimento da pele.

Vitamina E e peróxido de benzoílo são outros princípios ativos comummente usados na cosmética e dermocosmética. No caso dos protetores solares, por exemplo, a eficácia está dependente de um ingrediente ativo muito concreto: a Oxibenzona.

De uma forma geral, os ingredientes ativos são os que combatem mais eficazmente os radicais livres. Estes travam o aparecimento ou agravamento de um processo inflamatório, que retardam o envelhecimento ou que promovem uma maior produção de colagénio na própria pele. Ainda, podem atuar como escudo protetor contra a acne ou as manchas.

Mas é preciso que os ingredientes ativos estejam em grande quantidade para que o cosmético seja realmente eficaz? Nem por isso – e parte do sucesso está aqui. Na verdade, são os ingredientes inativos os que, por norma, aparecem em maior quantidade. Isto porque são os responsáveis pela textura, aroma e aplicação agradável do produto.

Os ingredientes ativos fazem furor no mundo da cosmética por criarem produtos destinados a problemas e necessidade cutâneas específicas. Por isso, acabam por se assumir como os principais aliados de uma rotina de beleza.

Uma vez que são os séruns os produtos cosméticos mais concentrados e que prometem uma maior eficácia, é neles que reina o mundo dos princípios ativos., Apesar disso, também os habituais cremes de dia e de noite bem como as máscaras podem marcar presença.

 

Leia também

https://www.womenshealth.pt/beleza/ingredientes-nao-querer-pele/

Brand Story