Menu
Inicio Beleza Inflamação da pele. O que fazer para evitar a combustão

Inflamação da pele. O que fazer para evitar a combustão

Já diz a sabedoria popular que mais vale prevenir do que remediar

O que fazer para a sua pele não entrar em combustão

A inflamação é a resposta que o nosso organismo humano dá a uma agressão interna ou externa de que é alvo. Pode ser um alimento, um medicamento, um embate, uma má rotina.

No caso da pele, a inflamação pode vir de dentro e à boleia do stress oxidativo, outra forma de ação do nosso corpo e que é responsável pela formação de radicais livres, os nossos principais inimigos internos e os mais apressados no indesejado processo de envelhecimento.

Os radicais livres são responsáveis pelo enfraquecimento do nosso sistema imunitário, por bloquear a produção de colagénio e elastina e por danificar as células e os tecidos da pele, dando origem a reações cutâneas, como o vermelhidão, a comichão, a secura, as rugas, a hiperpigmentação, etc. É um estado de combustão que podemos evitar.

 

Desinflamar: Crie o seu escudo protetor

Raios UVA e UVB

A radiação solar é determinante para a correta sintetização de vitamina D. Porém, a exposição solar excessiva e desprotegida é um hábito que em muito pode inflamar a pele, causando manchas, rugas e, no pior dos cenários, o tão temido cancro cutâneo. O uso de protetor solar é fundamental durante todo o ano (sim, no inverno também), devendo a escolha respeitar o tipo de pele e as suas necessidades.

Creme hidratante Skin Oxygen, Biotherm, 50,95€

 

Radiação infravermelha

Seja através dos comandos dos televisores ou de alguns smartphones, os infravermelhos continuam a ser presença frequente na nossa vida. E qual o resultado disso? Uma maior produção de radicais livres que levam à secura cutânea e à hiperpigmentação. A melhor forma de se proteger é com o recurso a uma rotina de beleza rica em antioxidantes.

Óleo Superberry Hydrate and Glow, Youth To The People, 41,55€

 

Luz azul

Também chamada de luz visível de alta energia, esta luz azul é nada mais, nada menos do que a luz emitida pelos monitores dos computadores e outros dispositivos tecnológicos e com a qual está em contacto horas a fio, dia após dia. Esta luz pode causar um aumento das manchas e das rugas. O melhor é mesmo reforçar a aposta em cosméticos ricos em antioxidantes e com fator de proteção solar, especialmente se trabalhar em frente ao computador.

Sérum Active Infusion Youth, StriVectin, 87,55€

 

Poluição

Esta é já uma velha amiga da pele, mas apresenta cada vez mais força no impacto que pode causar à saúde cutânea (e não só). A sujidade que paira no ar, somada às micro e nanopartículas nocivas à saúde, ao stress que isso causa e a todo o meio ambiente já ele viciado nesta onda de poluição, nada mais faz do que aumentar os níveis de inflamação, facilmente espelhados em borbulhas, manchas e envelhecimento precoce. Aposte num bom gel ou tónico de limpeza e num creme com ação protetora.

Liquid Charcoal Clarifyng Oil, Glamglow, 47,90€

Máscara de rosto antipoluição, Sephora Collection, 4,95€

 

A máscara

Além de ser importante otimizar a rotina diária de beleza ao estilo de vida que se tem, é fundamental dar um pequeno reforço semanal às necessidades que a pele apresenta. Decifre qual o seu principal agente inflamatório e atue diretamente contra ele. Se preferir um tudo em um, então aposte no uso de uma máscara revitalizante.

Máscara de recuperação noturna Energie de Vie Nuit, Lancôme, 76,55€

Brand Story