Menu
Inicio Saúde Guia prático para cuidar da sua higiene íntima

Guia prático para cuidar da sua higiene íntima

Estas dicas vão ajudá-la a manter uma boa rotina de limpeza íntima.

Unsplash

Uma boa higiene íntima é parte essencial da saúde e bem-estar de qualquer mulher, isso é um facto.

Contudo, devido ao facto de a zona genital feminina ser mais delicada e algo propensa a infeções, têm vindo a crescer os mitos e suposições relacionados com a higiene íntima da mulher, e que nem sempre correspondem à realidade.

A verdade é que uma boa rotina de limpeza íntima é, acima de tudo, simples.

Mas atenção, negligenciar os cuidados de higiene tem consequências. Ainda assim, também o excesso de higienização pode causar perturbações.

Então, como deve ser feita a limpeza íntima?

A lavagem deve ser feita na pele e não na vagina, daí que “um gel de banho regular em quantidade escassa seja suficiente para uma mulher sem patologias”, explica Dr. Pedro Vieira Baptista, Médico Ginecologista no Hospital Lusíadas e Secretário-Geral da ISSVD.

Já no caso das mulheres com problemas de pele na região genital, “o ideal é não utilizar nenhum tipo de produto e lavar apenas com água”, afirma.

Ouvido pela Women’s Health, o especialista alerta que, regra geral, “fazer a higiene íntima uma vez por dia é suficiente” ainda que, durante a menstruação, no caso das mulheres que transpiram muito ou que pratiquem exercício físico, por exemplo, possa ser necessário fazê-lo mais que uma vez.

Podem os hábitos diários condicionar a higiene íntima?

Sim! Daí que seja importante seguir algumas dicas importantes, que podem definitivamente ajudá-la a manter a sua zona íntima saudável, tais como:

  1. Limpe-se sempre no sentido da frente para trás

Nas idas à casa de banho, é importante limpar-se sempre no sentido vagina-ânus, isto é, da frente para trás. Sobretudo se é propensa a infeções urinárias, isto pode ajudar a evitá-las.

  1. Evite a aplicação direta de produtos na zona íntima

“Idealmente, a quantidade de produto a usar deve ser escassa, além de evitada a aplicação direta, optando por diluir ligeiramente antes”, explica o Dr. Pedro Vieira Baptista.

  1. Não descure da higiene pós-sexo

De acordo com o especialista, “a micção após uma relação sexual pode ser recomendada no caso das mulheres com tendência a infeções urinárias”. Para lá disso, uma higienização regular deve ser suficiente.

  1. Prefira roupa íntima não sintética

“O ideal é usar roupa interior de algodão ou até de seda, ou seja, de tecidos naturais e respiráveis”, explica o profissional. Além disso, também é de evitar roupa apertada na zona íntima, sobretudo em mulheres com patologias.

  1. Evite o uso frequente de penso higiénico diário

“Não tem vantagem nenhuma e, muitas vezes, poderá ser uma causa de irritação ou dermatite”, alerta o especialista.

  1. Troque regularmente de penso, tampão ou copo menstrual durante o período

“Independentemente de optar por penso higiénico, tampão ou copo menstrual, o essencial a ter em conta é que não o deve deixar por demasiado tempo, por uma questão de segurança”, explica Dr. Pedro Vieira Baptista.

  1. Evite toalhetes ou papel higiénico perfumado

“Os produtos à base de água dificilmente representam problemas, mas tudo o que contenha perfumes é de evitar”, conclui.

Brand Story