Menu
Inicio Nutrição Qual a diferença entre chia branca e chia negra?

Qual a diferença entre chia branca e chia negra?

Tem vindo a ouvir o termo ‘pudim de chia’ incessantemente, mas ainda se lembra dos benefícios destes pontinhos pretos?

Tem vindo a ouvir o termo ‘pudim de chia’ incessantemente desde 2016 e, por isso, é possível que já se tenha esquecido dos benefícios destes pontinhos pretos – o mesmo se pode dizer da massa feita de curgete.

Mas, preste atenção. Para algo tão pequeno, estes grãos garantem uma quantidade gigante de benefícios nutricionais. Que tal lhe parece o facto de terem 1.6g de proteína a mais do que um ovo cozido?

Qual é a diferença entre chia branca e chia negra?

As sementes de chia podem ser tanto brancas como negras e as boas notícias são que, de acordo com Laura Southern, terapeuta nutricional da London Gynaecology, existem muito poucas diferenças entre ambas. As sementes negras tendem a ser um pouco mais pequenas do que as brancas, pelo que costumam ser usadas na culinária, enquanto as brancas funcionam melhor em farinha.

Além do facto de as sementes de chia terem uma quantidade bastante significativa de proteína, que mais temos a ganhar com uma colherada diária?

Informação nutricional

Por cerca de 28 g de sementes de chia:
Proteína – 5.6 g
Gordura – 8.4 g
Fibra – 11.2 g
Hidratos de carbono – 13 g

As sementes de chia são alimentos altamente versáteis

Perda de peso

Combine sementes de chia e vai vê-las inchar. Isto significa que são uma boa ajuda para a manter saciada, além do facto de conterem fibra (cerca de 5 g por colher de sopa), gordura e proteína. Se o organismo está satisfeito vai sentir menos necessidade de comer alimentos ricos em açúcares.

Por que devo polvilhar sementes e chia nas refeições?

Diabetes

Ainda que os estudos científicos sejam limitados neste campo, há já algumas pesquisas que afirmam que este alimento tem a capacidade de converter glucose em hidratos de carbono de absorção lenta, o que ajuda a estabilizar os níveis de açúcar no sangue.

Alternativa aos lácteos

Grama a grama, estas sementes contêm mais cálcio do que alguns laticínios, sendo que 28 g de sementes de chia têm 18% da quantidade diária recomendada de cálcio. Se for vegana, a chia tem a capacidade de substituir um ovo.

Balanço hormonal

Ai hormonas… É um problema com que todas as mulheres têm de lidar e ao qual não dá para fugir. Dores durante a menstruação, secura vaginal e mamas doridas, são premissas que lhe soam familiares? Ao conterem proteína, fibra e gorduras essenciais, estas sementes podem contribuir para o equilíbrio hormonal.

Proteína até à lua

Particularmente por se tratar de uma planta. Cerca de 14% das sementes de chia consiste em proteína, pelo que se é vegana ou simplesmente está a diminuir a quantidade de proteína animal que consome, esta é uma boa substituição. Contém ainda alguns aminoácidos essenciais.

 

Desacelera o envelhecimento

Como? Ao serem ricas em antioxidantes, as sementes de chia são conhecidas pelo combate aos radicais livres – os responsáveis por danificar as moléculas celulares – e podem promover pequenas alterações no que toca ao envelhecimento.

Digestão facilitada

Healthy dessert in a glass with chia seeds, mango, cereals, raspberry and kiwi.

Sofre de inchaço, dor de estômago ou tem problemas intestinais? As sementes de chia podem ajudar a combater estes problemas e ainda a prisão de ventre. No entanto, no início podem provocar algum desconforto intestinal. Comece apenas com uma colher de chá por dia e vá adaptando as quantidades consoante a resposta do organismo.

Benefícios cancerígenos

Esta é outra temática onde são necessárias mais pesquisas, mas, devido aos seus elevados níveis de antioxidantes as sementes de chia contêm lignanos – polifenóis encontrados nas plantas -, que são conhecidos por inibir o crescimento de células tumorais.

Artigo via Women’s Health

Brand Story