Menu
Inicio Perder Peso GOLO: A dieta que promete abater todos os quilos a mais

GOLO: A dieta que promete abater todos os quilos a mais

GOLO. Não, não vamos falar de futebol, mas sim da dieta mais popular da internet nos últimos tempos, que concorre com outros vários regimes alimentares.

GOLO. Não, não vamos falar de futebol, mas sim da dieta mais popular da internet.
Este regime alimentar foi um dos mais procurados na internet nos últimos tempos. Ainda assim, continua a ser uma de entre os vários milhões de regimes alimentares que fazem mil e uma promessas de saúde e bem-estar. Por isso, é provável que sinta alguma dificuldade em decidir qual das opções mais se encaixa naquilo que pretende.

Para Jessica Crandall, da Academia de Nutrição e Dietética dos Estados Unidos, esta dieta é um truque. “A empresa que está por detrás desta dieta não está disposta a publicar muita informação e a informação que realmente disponibiliza no seu site está cheia de comentários de marketing, afirmações enganosas e letras pequenas”, explica.

“De facto, a maior parte daquilo que se pode ler no site da empresa fala sobre como a insulina, a hormona que leva a glicose aos músculos, ao fígado e às células adiposas, afeta a retenção de de gordura e o peso”, continua Crandall. Apesar de que a resistência à insulina é uma das causas da obesidade e da diabetes tipo 2, não é possível controlar a sua quantidade através deste regime alimentar.

Na dieta GOLO pressupõe-se que o plano alimentar otimiza a insulina e pede ao corpo que liberte a gordura armazenada, reduzindo o armazenamento de gordura no futuro e, por isso, melhora o rendimento da insulina e a gestão de outras hormonas chave relacionadas com o aumento de peso. No website oficial, pode ler-se que este regime “otimiza e melhora o rendimento da insulina”. Mas, apesar de ser possível alterar a sensibilidade à insulina, não é possível alterar a forma como a insulina desempenha a sua função no organismo. Por outras palavras, o rendimento da insulina não é algo que se possa controlar tão facilmente, ao sabor do vento.

 

O que come quem segue esta dieta?

“Pelo que é possível perceber, nenhum alimento está totalmente proibido nesta dieta, o que é bom”, explica Crandall. Segundo o site oficial da GOLO, esta dieta inclui “carnes frescas, fruta, verdura e gorduras saudáveis, além de pão fresco e manteiga“. Mas, as menos que compre algum dos três planos oferecidos (de 30,60 ou 90 dias), não é claro qual deve ser o tamanho das porções nem a quantidade de calorias que devem ser ingeridas.

Lembre-se de que deve seguir o regime alimentar mais variado e saudável, adaptando-o às suas necessidades. Não é segredo que deve optar sempre por uma estratégia que evite comprimidos e suplementos secretos e que prometem mundos e fundos, a menos que sejam receitados pelo seu médico de família. Por isso, o facto de a GOLO enaltecer o uso de suplementos, que descreve como “a combinação de sete ingredientes naturais derivados de plantas de todo o mundo e três minerais, cada um dos quais com efeitos comprovados por vários estudos que conferem segurança e qualidade”, segundo o site da empresa, deixam algumas dúvidas.

Além disso, é também importante referir que a Food and Drug Administration (FDA), o equivalente ao Infarmed em Portugal, não regula os suplementos, pelo que a segurança destes produtos nunca é de 100%. Isto é ainda mais corroborado por alguns estudos que chegaram à conclusão de que alguns suplementos dietéticos são questionáveis, o que podem ser motivos suficientes para questionar este regime.

 

Mais comida menos comprimidos

Resumindo, é possível afirmar que um plano alimentar à base de comprimidos, suplementos e programas detox não é a melhor escolha. Recorde que, muitas vezes, estes produtos não estão regulados pelas organizações governamentais de saúde e nem incluem um folheto explicativo que diga como se devem consumir, pelo que, quando os toma, está a assumir o risco.

Marque uma consulta com um nutricionista certificado pela Ordem dos Nutricionistas e esclareça todas as suas dúvidas com profissionais competentes para isso. Assim vai evitar riscos desnecessários.


Leia também

“O jejum intermitente ajudou-me a perder 40 kg”

Artigo via Women’s Health

Brand Story