Menu
Inicio Living Gestão do (des)equilíbrio

Gestão do (des)equilíbrio

Mafalda Almeida
Gestão do (des)equilíbrio

Atrevo-me a dizer que o tema ‘equilíbrio’ já pode ser comparado a uma indústria. Mais do que um estilo de vida, as pessoas em geral procuram afincadamente o sentimento de ‘equilíbrio’. Encontramos hoje em dia uma imensidão de soluções (serviços, produtos, pessoas, tudo!) que prometem trazer equilíbrio às nossas vidas… em troca de dinheiro. Procuramos assim uma solução rápida, indolor, e que atue de dentro para fora, como um comprimido.

Existe algo no entanto que TODOS esses intervenientes se esquecem: o conceito de equilíbrio varia de pessoa para pessoa. Por isso é que raramente nos sentimos mais “equilibrados” com as soluções milagrosas de todo o género que o mercado comercializa nos dias de hoje.

Refiro-me a alimentos, livros que prometem soluções milagrosas em 7 dias, pessoas que prometem curar maleitas psicológicas de uma vida inteira. Refirome a uma indústria que ilude, e que omite uma peça fundamental no seio desta dinâmica: o sentimento de “equilíbrio” deve iniciar sim de dentro para fora, mas tudo começa com um pensamento. E esse pensamento, lamento informar, não se compra. Nós somos responsáveis pela gestão dos nossos pensamentos. E pensar custa muitas vezes. Custa ainda mais quando esses pensamentos nos causam desconforto e nos mostram um caminho necessário de mudança. E aí começa o ciclo de que todos nós somos responsáveis. Só nós. Mais ninguém pode pensar como nós, sentir como nós, fazer como nós.

O meu equilíbrio pode ser um profundo desequilíbrio para si que está a ler este artigo. Aquilo que me traz equilíbrio pode ser completamente inaceitável no contexto de outras pessoas.

Uma coisa é certa: mudanças positivas acontecem ‘de dentro para fora’, partindo de cada um de nós, e funcionando com cada um de nós, de forma singular. O que funciona comigo pode não funcionar consigo.

Aumente a sua produtividade, a sua alegria, conquiste a sua paz! Parece uma frase típica de anúncio de comprimido milagroso. Mas não é. Isto é possível sim, com o trabalho interior necessário. A aceitação é meio caminho andado para atingir uma sensação de equilíbrio. E isto por vezes é tão difícil! Principalmente aceitarmos que, no nosso dia-a-dia, é normal ‘deixar cair’ tarefas, pessoas, compromissos, soluções, em prol de outras coisas que fazem mais sentido naquele momento.

Procure o seu equilíbrio, aceitando que as soluções não se encontram no mercado de produtos e soluções rápidas. O seu equilíbrio já existe dentro de si, somente precisa de o trazer à consciência.

 

A especialista

Mafalda Almeida, Executive & Life Coach, formadora, palestrante, mentora, e autora do livro Veja em si a Melhor Mulher do Mundo.

Brand Story