Menu
Inicio Saúde Há mais um forte motivo para evitar os sumos light

Há mais um forte motivo para evitar os sumos light

Os sumos light – e todas as bebidas que se rotulam como magras – são de evitar e há um novo estudo que reforça essa ideia.

Há mais um forte motivo para evitar os sumos light

 

Quando o objetivo é perder peso à boleia da redução do consumo de calorias ao longo do dia, um dos hábitos mais comuns passa por substituir os alimentos tradicionais por versões light.

É certo que estas alternativas ‘magras’ são mais apelativas e apresentam um teor calórico inferior às versões ‘normais’, porém, podem carecer de alguns nutrientes e a grande maioria usa na sua composição compostos que nem sempre são os mais indicados para a perda de peso ou até mesmo benéficos para a saúde. Esta situação torna-se notória quando há o intuito, por exemplo, de substituir o açúcar, recorrendo, normalmente, a opções como açúcar invertido, sacarose ou aspartame – todas elas penosas para a saúde.

Entre as principais consequências do consumo deste tipo de alimentos light está o ganho de peso, pois a pessoa tende a comer/beber com mais frequência e em maior quantidade pelo simples facto de acreditar que está a consumir menos calorias, não olhando para a lista de ingredientes.

Mas o ganho de peso – ou dificuldade em abater uns quilos a mais – não é a única preocupação. De acordo com um recente estudo da Associação Americana do Coração em parceria com a Associação Americana do AVC, publicado na revista científica Stroke, as mulheres que bebem regulamente sumos e refrigerantes light apresentam um maior risco de ter um acidente vascular cerebral.

 

Dizer não aos sumos light

Para o estudo, os cientistas de ambos os organismos analisaram perto de 82 mil mulheres com idades entre os 50 e os 79 anos. O consumo de bebidas light foi analisado minuciosamente ao longo de 12 anos e, com isso, foi possível concluir que as mulheres que consomem duas ou mais destas bebidas por dia apresentam um risco de AVC 23% maior do que aquelas que consomem em menos quantidade ou não consomem de todo.

Além disso, o consumo diário de duas ou mais doses destas bebidas adoçadas artificialmente aumenta ainda em 29% o risco de doença cardiovascular e em 16% o risco de morte por qualquer causa, diz o estudo citado pela revista Health.

De notar que o risco foi detetado em mulheres independentemente se tinham histórico ou não doenças de coração ou diabetes, embora os cientistas acreditem que estas duas patologias possam ficar agravas perante o consumo de duas ou mais bebidas light por dia.

Apesar de não terem apontado o dedo a um ou mais ingredientes específicos destas bebidas, os investigadores salientaram que em causa estão os adoçantes artificiais, sejam eles quais forem. Sumos de fruta light, refrigerantes light, ice tea ou chás adoçados artificialmente foram algumas das bebidas colocadas na lista negra depois deste estudo.

 

+WH: Percorra as imagens e fique a saber tudo – mesmo o mais assustador – sobre o açúcar.

Brand Story