Menu
Inicio Saúde Fica sempre acordada até tarde? Temos más notícias para si

Fica sempre acordada até tarde? Temos más notícias para si

De acordo com um recente estudo, as pessoas que se classificam como notívagas apresentam um risco de várias doenças… e de morrer cedo!

não dormir

Está na hora de esquecer as maratonas de séries! Se gosta de ficar acordada até tarde, então temos más notícias para si!

A sabedoria popular diz que deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer. E a Ciência dá-lhe toda a razão.

De acordo com um recente estudo publicado na revista científica Chronobiology International, as pessoas que se classificam como notívagas apresentam um risco 30% maior de diabetes.

Mas esta é a única consequência? Não. E está longe de ser a pior!

 

Ficar acordada até tarde tira anos de vida!

Para perceber qual o real impacto da hora a que nos deitamos, os cientistas da Northwestern University, nos Estados Unidos, analisaram 433.268 pessoas com idades entre os 38 e os 73 anos.

Cada participante teve de se classificar como muito notívago, moderadamente notívago ou nada notívago.

Além disso, os cientistas tiveram ainda em conta a idade, o género, a etnia, o IMC, os rendimentos salariais, e, claro, os maus hábitos, como o tabagismo.

Todos os participantes foram analisados durante seis anos e meio.

Além do maior risco de diabetes, o estudo concluiu ainda que as pessoas que vão tarde para a cama tendem a correr um maior risco de distúrbios psicológicos.

Mas quão maior é esse risco? Na ordem dos, nada mais, nada menos, 90%!

Ir tarde para a cama foi ainda associado a uma maior propensão de problemas respiratórios e distúrbios gastrointestinais.

Como se não bastasse, o risco de morte precoce é 10% maior entre os notívagos, quando comparados com aqueles que vão para a cama mais cedo ou que apresentam uma rotina de sono mais saudável.

O estudo revela que ficar acordado até tarde leva ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares e disfunções metabólicas, duas patologias que representaram 2.127 mortes.

 

https://www.womenshealth.pt/saude/ha-um-novo-disturbio-sono-culpa-das-apps/

Brand Story