Menu
Inicio Nutrição Que febre é esta a da levedura de cerveja?

Que febre é esta a da levedura de cerveja?

Já ficou o olhar preso numa publicação de Instagram que mostrava um iogurte com mirtilos e… um farelo em tom amarelado? Eis a levedura de cerveja.

Fica constantemente com o olhar preso numa publicação de Instagram que mostrava um iogurte com mirtilos e… um farelo em tom amarelado? Bem-vinda ao mundo encantado da levedura de cerveja.

Tal como o próprio nome indica, trata-se de “uma levedura que faz a fermentação da mistura do malte, que acaba por produzir naturalmente uma série de substâncias que vão dar o sabor característico da cerveja”, explica à Women’s Health a nutricionista Mafalda Rodrigues de Almeida.

A levedura da cerveja – levedura do género Saccharomyces – é, na verdade, um fungo unicelular muito versátil, podendo ser usado “em batidos, nas sopas, nas papas de aveia, muffins ou panquecas”.

 

Mas, o que tem para oferecer a levedura de cerveja?

O sucesso deste alimento não nasceu à toa. Para amantes ou não de cerveja, esta levedura é uma mais-valia para o reforço nutricional.

Rica em proteínas, minerais, vitaminas e aminoácidos, a levedura de cerveja assume-se como um dos mais ricos suplementos alimentares – podendo até ser considerada superalimento.

No fundo, continua a especialista, “é muito usada para fazer um reforço de vitamina B, sendo uma aliada das pessoas que fazem uma dieta vegetariana. É um complemento importante”.

Além disso, esclarece, “ajuda a regular o funcionamento intestinal, especialmente nas pessoas que são um pouco mais presas. E como tem vitaminas do complexo B acaba também por ajudar na parte mental, no estímulo da memória, no controlo da fadiga e da ansiedade”.

Quando consumida de forma regular, ajuda ainda no metabolismo dos macronutrientes (hidratos de carbono, proteína e gordura) e atua como escudo protetor do sistema imunitário.

 

Quem não se pode render a esta febre?

“De forma geral, todas as pessoas podem consumir a levedura de cerveja”, contudo, alerta Mafalda Rodrigues de Almeida, “as pessoas que têm um intestino muito sensível a fermentados ou que têm tendência a candidíases frequentes devem controlar a exposição a tudo o que são fermentados e leveduras”.

 

https://www.womenshealth.pt/nutricao/saude-mesa-10-superalimentos-incluir-na-alimentacao/

Brand Story