Menu
Inicio Saúde Exame ao sangue pode prever quando será a sua última menstruação

Exame ao sangue pode prever quando será a sua última menstruação

Novo exame promete identificar exatamente quando a mulher vai entrar na menopausa através da análise a uma hormona muito específica.

A menstruação surge, normalmente, numa fase complicada da vida das meninas e tende a ser uma época confusa e de descoberta de uma parte do corpo que, muitas vezes, não se conhecia até então. E não é incomum que, assim que começa a menstruação, a vontade de que acabe se multiplique.

Identifica-se? É possível que em alguma fase da vida já tenha sofrido com o facto de sangrar uma vez por mês: má disposição, dores de barriga, dores de cabeça, oscilações de humor… Enfim. A panóplia de sintomas pode multiplicar-se, mas lembre-se de que esta é uma fase da vida que tem início e fim. O problema é que, até agora, apenas tínhamos conhecimento da data de começo.

As novidades surgem, então, com um novo estudo publicado na revista científica Endocrine’s Society Journal ou Clinical Endocrinology & Metabolism, que sugere a possibilidade de prever o fim da menstruação e a conseguente entrada na menopausa.

Afinal, o que é a menopausa?

A entrada na menopausa marca o fim da idade reprodutiva da mulher. É nesta fase que deixa de ser possível engravidar e, na prática, acontece quando a mulher está um ano (12 meses) sem menstruar, segundo se pode ler no site da CUF.

A mesma fonte adianta ainda que a média de idades para o início da menopausa está nos 51.4 anos, mas pode acontecer entre os 40 e os 58 anos. Quando entra na menopausa, os seus ovários deixam de libertar o óvulo não fertilizado todos os meses e acontece uma verdadeira revolução ao nível hormonal no organismo. Os níveis de estrogénio vão cair e, ainda que existam algumas análises ao sangue que podem ser realizadas para saber os níveis hormonais da mulher, até agora não era possível prever exatamente quando deixaria de ser menstruada.

Ora, de acordo com o estudo referido acima, um novo exame sanguíneo vai ser capaz de medir os níveis de hormonas como a Anti-Mulleriana, um indicador de quantos óvulos a mulher ainda produz e que pode ser um aliado neste momento. Isto, porque esta análise vai permitir prever quando acontecerá a última menstruação.

De acordo com os investigadores, as mulheres nascem com uma certa quantidade de óvulos, uma espécie de reserva para a vida fértil, que diminui à medida que a entrada na menopausa se aproxima. “Usar os padrões de sangramento ou testes anteriormente disponíveis para prever o tempo que a mulher demoraria a chegar à menopausa apenas nos pode ajudar a prever uma janela temporal de quatro anos, que não é clinicamente útil. As mulheres conseguem tomar melhores decisões médica quanto mais completa for a informação de que dispõem, oferecida por um exame novo e mais sensível à hormona Anti-Mulleriana”, afirma Nanette Santoro, um dos autores desta pesquisa e investigador da Universidade do Colorado (EUA).

De acordo com o autor do estudo, níveis baixos desta hormona, em mulheres com mais de 48 anos, indicam que a menopausa está para breve. O novo teste é mais sensível do que os já existentes e consegue prever a entrada na menopausa num espaço temporal entre 12 a 24 meses.

Brand Story