Menu
Inicio Saúde Estudo avalia impacto do cancro nas mulheres

Estudo avalia impacto do cancro nas mulheres

médico
Doctors and patients sit and talk. At the table near the window in the hospital.

Investigadores do CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde, no Porto, estão a avaliar “o impacto das principais preocupações reprodutivas” no comportamento psicossocial de mulheres com cancro mamário e ginecológico, revelou esta quarta-feira a responsável.

“Os pacientes com cancro não apresentam apenas problemas relacionados com a saúde física, mas também psicológicos, sociais e questões existenciais que podem comprometer o seu bem-estar. O sofrimento emocional afeta os pacientes e a sua resposta ao tratamento, pelo que é necessário intervir”, adiantou à Lusa Ana Bártolo, investigadora do grupo AgeingC, do CINTESIS.

O projeto, denominado Psy&Cancer, conta com a colaboração do Departamento de Educação e Psicologia da Universidade de Aveiro, e tem como objetivo “identificar as necessidades específicas” de cerca de 178 jovens e mulheres, entre os 18 e os 40 anos, com cancro mamário ou ginecológico.

“Queremos perceber os desafios e as necessidades específicas destas doentes para podermos intervir. O nosso projeto foca-se na avaliação das preocupações reprodutivas desta faixa etária e perceber de que forma é que estas preocupações podem influenciar o comportamento psicossocial no decurso da doença”, salientou.

Segundo a investigadora, os resultados que “ainda estão a ser trabalhados” indicam que as principais preocupações estão relacionadas com a “reprodução associada ao risco genético” e com a “capacidade, após a doença, de terem filhos”.

Depois de avaliadas as preocupações reprodutivas, a sintomatologia depressiva e a ansiedade, a equipa encontra-se agora a “validar uma escala nacional sobre esses indicadores”, isto porque “não existe nenhuma escala em Portugal que contenha informações sobre esta faixa etária”.

“De facto, esta é uma área que necessita de alguma investigação, porque sabemos que uma doença oncológica quando surge não é apenas uma doença, acaba por ter uma implicação multidimensional em vários domínios da vida da pessoa”, frisou.

Assim, para “consciencializar para esta problemática”, o CINTESIS e a Universidade de Aveiro vão realizar, em março, o I Congresso Nacional de Investigação Científica em Oncologia Psicossocial — ICOP. “Com o congresso queremos divulgar projetos de investigação e de intervenção na área da Oncologia Psicossocial e juntar diferentes instituições de ensino e unidades de investigação para debatermos o que tem sido feito ao nível da investigação”, acrescentou.

O congresso, que se realiza em Aveiro, vai contar com a presença de oradores da Fundação Champalimaud, da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto e do ISPA — Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida.

Clique aqui e siga-nos no Facebook


Leia também:

https://www.womenshealth.pt/saude/implantes-causar-cancro-nao-mama/

Brand Story